Agora na França

A NÃO
PERDER 

Festivais, exposições, concertos ou outros eventos… Em France.fr, tal como em toda a França, há sempre alguma coisa acontecendo.

O Que Fazer?

Visite
a França 

Visitar lugares culturais excecionais ou fazer caminhadas nas montanhas. Um passeio a dois pela rota dos vinhos ou um cruzeiro com as crianças… Que viagem gostaria de fazer pela a França desta vez?

Um dia no Marais

Carreau du Temple

Muitos que acompanham o blog e o instagram há algum tempo já devem ter percebido minha predileção pelo Marais. Sempre dou dicas de algum lugarzinho na redondeza, mas nunca havia apresentado a região num único artigo. Nesse post, conto um pouco da história do bairro e apresento um roteiro "não-tão-básico-assim" do que ver e fazer durante um dia no Marais.

Localizado na RiveDroite (margem direita do Sena) e abrangendo os arrondissements 3 e 4 (3ème e 4ème), o Marais é o lado vibrante, dinâmico e animado de uma Paris jovem e descontraída! Simplificando, o 4ème é propriamente conhecido como Marais, área mais movimentada, cheia e há tempos descoberta pelos turistas, enquanto o 3ème, denominado Haut-Marais devido à sua localização mais ao norte do bairro, já nos limites com a Place de laRépublique, é muito mais tranquilo, cool e bastante frequentado pelos locais.

Como conhecer?

Desde sua revitalização, na década de 70, o Marais se tornou uma das áreas mais efervescentes de Paris. O melhor jeito de conhecer a região é mergulhando na dinâmica do bairro... caminhar pelas ruas estreitas, curtir excelentes atrações musicais ao ar livre, apreciar o conjunto arquitetônico medieval nos jardins dos hôtelsparticuliers - as antigas mansões do séc. XVII, todas transformadas em museus e bibliotecas -, garimpar ótimos brechós e lojas de discos antigos, reparar no contraste incrível entre as antigas fachadas tombadas e o interior desses imóveis ocupados por marcas francesas descoladas ou por minúsculos coffeebars e o mais importante de tudo: não ter pressa para ir embora.

Um pouco de história:

A história dessa região está fortemente associada à comunidade judaica francesa, que se instalou por aqui na época medieval. De sinagogas e escolas a restaurantes e lojas especializadas em comida casher, a influência do judaísmo está presente em muitas ruas do 4ème.

O bairro também é reduto da comunidade LGBT desde o fim da década de 70 e conta com inúmeros bares, lojas, livrarias e restaurantes voltados a esse público. É interessante observar como as duas comunidades interagem e partilham o mesmo espaço. Por aqui a diversidadem predomina.

Para se localizar:

Caminhe pelas ruas principais do bairro, a Rue des Francs-Bourgeois (que começa na Place des Vosges) e a RueVieilleduTemple (que liga o Marais ao Haut-Marais), mas descubra também as ruazinhas estreitas que guardam ótimas surpresas! A Rue de Bretagne, no Haut-Marais, também é ótima referência e seu comércio é excelente.

4ème:

1- A Place des Vosges é considerada uma das praças mais bonitas da cidade e é passeio obrigatório. Perfeita para um piquenique! Não deixe de caminhar sob as arcadas que também fazem parte do conjunto arquitetônico. Por ali há bistrôs, galerias de arte, o Museu Victor-Hugo (que ocupa a antiga casa do famoso escritor) e um mini-stand de chapéus charmosíssimo. Se estiver à procura de um bom restaurante, faça reserva no premiado L'Ambroisie, com 3 estrelas no Guia Michelin. Veja o post completo sobre a Place des Vosges aqui (Link externo).

2- Para uma refeição mais em conta, rápida e saudável, sugiro o pequeno restaurante japonês Don's especializado em bentô e donburi. Se preferir, pode pedir para levar. Endereço: 5 Rue des Ecouffes, 75004 Paris.

3- A Rue des Rosiers resume bem o espírito do bairro! Há uma pâtisserie casher, La Boutique Jaune de Sacha Finkelsztajn, lojas incríveis, como a Zadig& Voltaire, outras não famosas a preços acessíveis, brechós pequenos (sempre acho uma bolsa que me interessa), uma creperia deliciosa e minúscula chamada La Drogueriedu Marais e o famoso e barato L’AsduFallafel, um restaurante bem simples que atrai multidões pelo seu sanduíche de falafel saborosíssimo!

4- Quase ao lado do l'AsduFalafel há uma passagem que dá acesso ao tranquilo Jardin des Rosiers, uma pequena área verde construída em homenagem a Joseph-Migneret pela coragem de salvar dezenas de crianças judias durante a Segunda Guerra Mundial. Não há muita estrutura além de alguns poucos bancos e brinquedos de madeira para crianças, mas você pode se sentar à grama e saborear seu lanche longe da muvuca. Endereço: Rue des Rosiers, 75004 Paris.

3ème

1- Musée Carnavalet é um museu gratuito dedicado a contar a história da cidade, desde sua origem aos dias de hoje. O acervo é enorme, com muitos documentos da Revolução Francesa, pinturas, esculturas, móveis e objetos de arte. A arquitetura do hôtelparticulier é belíssima e seu jardim, idem. Não deixe de visitar pelo menos o exterior do edifício. Endereço: 16 Rue des FrancsBourgeois, 75003 Paris.

2- O Marché des Enfants Rouges é o mercado coberto mais antigo de Paris, fundado no séc. XVII. Verdadeiro point dos parisienses aos fins de semana, o marché conta com pequenos restaurantes e barracas de comidas típicas de vários lugares do mundo.

3- O Museu Picasso está localizado no Haut-Marais, a parte tranquila e bourgeois do bairro. Esse é o meu museu favorito! O acervo permanente é riquíssimo e de enlouquecer qualquer apaixonado por Picasso! Constantemente há exposições temporárias, todas referentes ao universo do artista. Endereço: 5 Rue de Thorigny, 75003 Paris.

4- O Carreau du Temple era um antigo mercado de roupas que foi remodelado e reabriu, em 2014, como um espaço de eventos destinado às artes, música, esportes, desfiles de moda, etc. Sua estrutura é toda em vidro e metal e a construção original data do período de Napoleão III. Endereço: 4 Rue Eugène Spuller, 75003 Paris.

5- A Square duTemple é um grande espaço verde bastante arborizado com paisagismo em estilo inglês criado em 1857. Está localizado ao lado do Carreau du Temple, entre a Rue de Bretagne, RueduTemple, Rue Perrée e Rue Eugène Spuller.

6- No Haut-Marais há vários cafés que fogem completamente ao padrão parisiense de decoração, ambiente e serviço, e que estão em alta entre os locais. A preocupação em servir café de qualidade com grãos selecionados é o que diferencia esses locais. Quer dizer, não só isso... cada um tem seu charme, como por exemplo, o Ob-la-Di (um dos melhores espressos na minha opinião), que também oferece no cardápio deliciosas opções veganas e sem gluten, tudo preparado ali mesmo. Endereço: 54 Rue de Saintonge, 75003 Paris.

Há muito mais para se fazer e conhecer por aqui. Se tiver tempo, reserve mais dias para explorar bem a área. Aos domingos, dia em que (quase) tudo fecha na cidade, o Marais está a mil por hora! Impossível não se apaixonar!

Bisous :)

Carol

Este texto foi retirado do blog 30 Jours à Paris (Link externo). Para mais informações, acesse o site.