Agora na França

A NÃO
PERDER 

Festivais, exposições, concertos ou outros eventos… Em France.fr, tal como em toda a França, há sempre alguma coisa acontecendo.

O Que Fazer?

Visite
a França 

Visitar lugares culturais excecionais ou fazer caminhadas nas montanhas. Um passeio a dois pela rota dos vinhos ou um cruzeiro com as crianças… Que viagem gostaria de fazer pela a França desta vez?

Exposição "Michael Jackson: On the Wall" em Paris

Quase 10 anos após a sua morte, o Grand Palais explora o grande mito “Michael Jackson”. Uma exposição dedicada ao grande impacto de sua personalidade e de sua obra como o “Rei do Pop” na arte contemporânea.

Como uma referência indiscutível no mundo da música, clipes de vídeo, dança e moda, Michael Jackson também é uma das personalidades mais representadas nas artes visuais. Depois da National Portrait Gallery em Londres, que lançou a exposição sobre o astro do pop, esta é a vez do Grand Palais em Paris. A exposição acontecerá de 23 de Novembro de 2018 à 14 de Fevereiro de 2019, e retratará o impacto de Michael Jackson sobre artistas dos séculos XX e XXI.

Trabalhos de mais de 40 artistas reunidos pela primeira vez

Pinturas, desenhos, esculturas, fotografias, vídeos e performances ... A exposição cujo título é uma homenagem ao “Off the Wall”, o primeiro álbum solo de Michael Jackson em 1979, reúne pela primeira vez o trabalho de 40 artistas (coleções públicas e privadas, ou criadas especialmente para esta ocasião).

Os visitantes encontrarão a famosa pintura de Andy Warhol em 1982, que foi
publicado no Time em 1984, ou o incrível "Retrato Equestre de Philip II" de Kehinde
Wiley, onde o Rei do Pop se transformou no rei da Espanha, em seu cavalo branco,
vestido com uma armadura de ouro e prata, protegido por dois anjos, um negro e
outro branco.

Da época “Jackson 5” à sua transformação em um artista imortal

Organizado de forma cronológica, a exposição traça o percurso excepcional deste lendário astro do pop, desde o seu início no “Jackson 5” (o grupo criado pelos irmãos), até a sua transformação em um artista de exuberância única. Salas temáticas também convidam os visitantes a questionar os aspectos estéticos, sociais ou políticos do trabalho desse artista afro-americano que queria, acima de tudo, abolir barreiras de todos os tipos, desde aqueles que aprisionam os gêneros musicais à aqueles que separam as raças ou etnias.