Champagne: o que fazer, o que ver…

Para quem ainda não sabia, só existe champanhe em Champagne. Dos passeios enoturísticos à memória histórica, os visitantes acorrem a esta região devido ao seu néctar epónimo, às suas caves fascinantes, aos seus pratos célebres e para se deixar levar pela tranquilidade da vida. Partir em iniciação à descoberta da região de Champagne é muito mais do que um simples programa. 
O QUE VER
  • As encostas, as casas e as caves classificadas como património mundial pela Unesco
  • A catedral de Notre-Dame de Reims
  • Roc-la-Tour
  • As Casas de Champagne
  • Os locais dedicados à Guerra de 14-18
  • O castelo-forte de Sedan
  • As muralhas de Langres
  • Reims
  • O monte Malgré-Tout
  • O centro histórico de Troyes
O QUE FAZER
  • Associar o champanhe e a arte contemporânea à Maison Pommery
  • Descobrir as vinhas
  • Preparar um cesto campestre para degustar no meio das vinhas
  • Passagem obrigatória por Hautvillers para prestar homenagem a Dom Pérignon   
  • Banhar-se numa das 6 praias do lago Der.
  • Fazer compras em Troyes, berço das fábricas das marcas de renome
  • Passear na avenida de Champagne em Épernay 
  • Dar uma volta pelo palácio episcopal de Troyes
  • Mergulhar na história no Memorial das Batalhas de Marne em Dormans
  • Pegar nos binóculos e observar os pássaros na lagoa de Horre
  • Deixar-se tentar pela andouillette
O QUE PROVAR
  • O champanhe, evidentemente
  • A trufa cinzenta de Haute-Marne conhecida como "joia dos bosques"
  • O queijo Barberey ou Troyen cendré
  • O queijo chaource
  • O queijo langres
  • Os biscoitos rosa de Reims
  • Os croquignoles
  • O rosé de Riceys
  • A cacasse à cul nu
  • O chouriço branco de Rethel
O QUE RELATAR
  • Uma caixa de champanhe
  • O pão de especiarias de Reims
  • Uma dezena de copos de tipo "flûte"
  • A aguardente de bagaço de champanhe
  • O whisky da montanha de Reims
  • O cacibel

Para mais informações:

Como chegar à Champagne 

Ir mais
longe