Vias verdes e ciclovias: a alegria em andar de bicicleta

  • Voies vertes et Véloroutes

    Voies vertes et Véloroutes

    © ATOUT FRANCE/Michel Laurent Mention/CRT Lorraine

Vias verdes e ciclovias: a alegria em andar de bicicleta

Mais de 2.600 km de itinerários seguros e sinalizados já foram criados nas pequenas rotas do interior e completam de forma agradável quarenta percursos reservados - as Vias verdes- exclusivamente para o passeio em família, com bicicleta, de 20 ou 50 km. A cada momento, pedalamos assim em uma paisagem diferente, em um ritmo sereno, descobrimos paisagens sob outro ângulo, inédito: que privilégio!

De Givry a Cluny (na Borgonha), ao redor do lago de Annecy (na Região de Savoie), a partir de Bordeaux ou de Lacanau a Arcachon (na Aquitânia), entre Saumur e Tours (no Vale do Loire), de Toulouse a Castelnaudary, as Vias verdes, percursos dedicados fora das estradas, ganhamos terreno há 15 anos: uma faixa de betume ou de cascalhos bem batidos segue assim o traçado de uma antiga via férrea, uma margem lacustre, uma trilha florestal reconvertida, um dique nas margens do rio, o antigo caminho de reboque de um canal navegável.

Ideal para um passeio de um dia ou mais, sem estresse - sem circulação de automóveis - e sem cansaço: perfil plano, por natureza. Ao longo do trajeto, os locadores de bicicletas oferecem, por exemplo, reboques para as crianças, os bistrôs típicos dão água na boca para uma refeição rápida e os locais maravilhosos pontuam o “cruzeiro campestre”.

O conceito de Ciclovia europeia

Ele ambiciona estender e conectar as diferentes redes, a fim de sugerir escapadas muito mais longas, por várias centenas de quilômetros através da França e da Europa. A ideia é pegar pequenas estradas pouco frequentadas, sinalizadas e selecionadas com cuidado. Isso permite aos cicloturistas não apressados imaginar circuitos regionais, como no maciço de Luberon, por no máximo 231 km, ou se lançar em uma grande viagem, ao longo do Loire (Loire de bicicleta) por 800 km, e mesmo de ir ainda mais longe! Pois além das fronteiras, a Ciclovia se transforma em percurso Eurovélo: 12 projetos europeus foram então lançados, mesmo que seja preciso esperar por alguns anos, dos quais as ligações Loire-Danúbio ou Léman-Mediterrâneo!

Referências práticas:

  • Associação francesa das Vias verdes e Ciclovias (Af3v)

Esse site associativo pioneiro propõe um buscador para encontrar sua felicidade dentre as quase 280 ciclovias francesas. O Af3v reúne a FFCT (Federação de cicloturismo), a Fubicy (Federação dos ciclistas urbanos), a FFRS (Federação de patinação) e inúmeras associações locais que lançam projetos regionais. Uma “ferramenta” de informação indispensável.

  • Outra associação dedicada ao sucesso das Vias verdes

Esse site, recompensado pela FNCDT (Federação nacional dos comitês departamentais do turismo), elabora um mapa interativo da França muito expressivo e muito prático: uma só olhada para ver tudo.

  • France Vélo Tourisme

O organismo nacional France Vélo Tourisme, apoiado pelo Estado, tem como finalidade a valorização da prática do ciclismo e da rede de ciclovias e de vias verdes, propondo uma oferta completa de informações e de serviços. O site da internet será uma plataforma única de informações sobre os itinerários e serviços turísticos (mapas interativos, acomodações, locações, equipamentos, passes turísticos...); sua abertura está prevista para a primavera de 2012.

  • Cyclo-cyclotes

Essa iniciativa, apoiada pela FFCT (Federação Francesa de Cicloturismo), lhe informa também sobre as vias verdes.

  • Ministério do Turismo

Os elementos técnicos expostos pelos poderes públicos e pelo ministério encarregado do Turismo.

Destinações-stars:

  • O Loire de bicicleta

O primeiro elo sólido da Eurovélo 6 se distingue no Vale do Loire, tomando os diques laterais do rio e as estradas do campo, marcadas por prestigiosos castelos. Mágico!

  • A primeira Via verde, na Borgonha

Esse percurso foi o pioneiro do gênero, a partir de 1996, entre Givry e Cluny (célebre por sua abadia). Ele foi então estendido em suas duas extremidades, para ligar as regiões de Digoin e de Mâconnais, em 120 km.

  • A Borgonha de bicicleta

O Canal de Nivernais, que liga as bacias fluviais do Loire e do Sena, oferece 180 km de margens pedaláveis. E é preciso contar também com o Canal do Centro, Yonne e Sâone para desfrutar plenamente do potencial “ciclo verde” dessa região superdotada.

  • Eurovélo 6: um exemplo de ciclovia europeia

Do Atlântico ao Mar Negro, da Região do Loire à Romênia, subindo o curso do Loire, e depois seguindo os canais da Borgonha, em seguida o vale de Doubs (em Franche-Comté) para passar pela Alemanha e, enfim, margear o Danúbio em direção ao seu delta! A Eurovélo n° 6 parece ser o projeto mais avançado dentre os 12 lançados em escala continental.

  • Do lago Léman ao mar Mediterrâneo

Outro projeto de Ciclovia em curso, por 650 km ao longo do vale do Ródano, ligando Genebra a Camargue (a oeste de Marselha) passando por Lyon.

  • Champagne-Ardenne de bicicleta

De bicicleta, o panorama da região de Champagne-Ardenne se abre aos olhos do passante na velocidade que ele próprio imprime. 400 km de vias verdes, dispostas ao redor dos lagos ou pelos campos, se oferecem a todos. É a ocasião de descobrir as múltiplas facetas da região com seus terrenos variados, suas estradinhas rurais, calmas e pouco frequentadas, pedaláveis por qualquer um.

  • O canal do Midi, entre Toulouse e a região de Lauragais

Obra magnífica e única, concebida no século XVII, classificada como Patrimônio Mundial da Unesco, o canal do Midi promete belas escapadas de bicicleta por suas margens, principalmente entre Toulouse e Castelnaudary, por 45 km aproximadamente.

  • A pista Roger Lapébie, a joia do ciclismo campestre na Gironda

De Latresne (periferia de Bordeaux) a Sauveterre-en-Guyenne, por 50 km, essa pista é um símbolo da Aquitânia, região muito expressiva para o “ciclismo verde”, com as centenas de quilômetros correndo entre pinheirais e dunas, ao longo do litoral oceânico de Landes, entre Gironda e o País Basco. Alguns percursos utilizam antigos caminhos dos resineiros, esses homens das florestas que antigamente recolhiam a seiva dos pinheiros (a resina) para fornecer à indústria química e cosmética.

  • Uma Via verde nos Hautes-Vosges

Uma faixa de 54 km serpenteia pelo maciço de Vosges (ao sul de Bresse), no fundo do alto vale de Moselle, ainda um riacho de montanha.

  •  Luberon de bicicleta

Um circuito totalizando 231 km atravessa e faz a volta no parque regional de Luberon, através de pequenas estradas e de trechos de pistas circuláveis seguras (18 km aproximadamente de Apt e Bonnieux, por entre os belos vilarejos ao alto). O circuito apresenta, às vezes, alguns trechos íngremes; o relevo provençal obriga!

  • Paris de bicicleta

A capital permite um passeio de cerca de 20 km às margens do canal de Ourcq, entre a Bastilha e Claye-Souilly.

  • Ciclovia Reno - EV 15 (De Huningue a Lauterbourg)

A EV15, com 1320 km de comprimento, seis países atravessados desde os Alpes até o mar do Norte, por entre uma das zonas mais densamente povoadas da Europa ocidental...
Principais locais atravessados e “imperdíveis” do percurso: vinhedos alsacianos, cidades históricas do Reno, os sítios classificados pela UNESCO (a cidadela de Neuf Brisach, a grande ilha em Estrasburgo), as instituições europeias de Estrasburgo...

Novos itinerários em 2012:

  • A Vélodyssée - 30 de junho de 2012

A Vélodyssée é um novo itinerário de 1200 km exclusivamente reservados ao ciclismo, 80% em local próprio, atravessando a França de Roscoff a Hendaye e se estendendo à Inglaterra e Espanha.
Trata-se do maior itinerário ciclístico da França, atravessando 4 grandes regiões turísticas: a Bretanha, as Regiões do Loire, Poitou-Charentes e Aquitânia. Mais de vinte de sítios naturais notáveis a serem descobertos: a Baía de Morlaix, os Alagados Poitevin, a Bacia de Arcachon ou ainda a Duna de Pilat... entre outros!
A Vélodyssée pretende ser acessível a todos e a todos os ritmos, para um dia de passeio ou férias itinerantes.

  • Praias do desembarque - Monte Saint-Michel - junho de 2012

Um novo itinerário ciclístico de 230 km liga os dois locais, oferecendo a possibilidade de descobrir Port en Bessin, Arromanches, Utah Beach, os Alagados de Cotentin, o Viaduto de Souleuvre...
Essa ciclovia convida a visitar sítios históricos e naturais e ir ao encontro da história normanda, desde os Vikings até o desembarque de 6 de junho de 1944.

  • A Véloscénie, de Paris ao Monte Saint-Michel - junho de 2012

Atualmente entre Epernon (Eure-et-Loir) e o Monte Saint-Michel, o itinerário é composto por mais de 130 km de vias verdes e 200 km de estradas compartilhadas em um total de 420 km. Duas variantes possíveis estão parcialmente dispostas em Ile de France: saída pelo sul de Paris e a Coulée Verte, ou saída pelo oeste e o Castelo de Versalhes.

  • Avenue Verte London <> Paris - junho de 2012

A Avenida Verde é um itinerário pedalável de 520 km, dos quais 370 km entre Dieppe e Paris, utilizando vidas dedicadas e, às vezes, compartilhadas, acessível para as pessoas com mobilidade reduzida.
Um itinerário em 3 etapas:
- O itinerário de Londres ao porto de ferry de Newhaven se estende por 150 km aproximadamente
- A travessia do Canal da Mancha é feita, em seguida, via a linha marítima Newhaven-Dieppe
- A ligação Dieppe-Paris se situa entre 200 e 250 km, conforme o caminho percorrido

Um traçado provisório será posto em prática a partir do mês de junho de 2012. Com o tempo, a organização do traçado definitivo privilegiará as rotas calmas e a descoberta de grandes sítios turísticos como a Basílica Saint-Denis, Conflans-Sainte-Honorine, Gisors, Forges-les-Eaux, Dieppe e muito outros.

Prestadores de serviços dentre outros:

  • A Bicyclette verte, no coração dos Alagados Poitevin

Premiado com o Troféu do Turismo responsável, esse prestador realiza excursões de um ou mais dias, em torno de seu campo de base (Alagados Poitevin) ou mais longe.

  • Vélo bien-être

Esse especialista em viagem temática “ciclo-turismo” propõe cerca de vinte estadias, itinerantes ou não, e destinos como o canal do Midi, Périgord e o sul da Bretanha.

Related videos

 
 

Sponsored videos