Um novo endereço para o Museu das Cartas e Manuscritos

Um novo endereço para o Museu das Cartas e Manuscritos

   A história contata através das cartas e manuscritos daqueles que fizeram e presenciaram a historia. De documentos de Napoleão, Proust, Monet a arquivos confidenciais do exercito e rascunhos da teoria da relatividade de Einstein.

MUSEE DES LETTRES ET DES MANUSCRITS<?xml:namespace prefix = o ns = "urn:schemas-microsoft-com:office:office" />

Ainda localizado em Paris, mas em um novo ambiente, os mais belos escritos da história mudaram recentemente de seu endereço original para se instalarem no boulevard Saint-Germain, no seio de um imóvel ao estilo Haussmann classificado como monumento histórico. Os visitantes podem ainda redescobrir os manuscritos que marcaram a história, todas as disciplinas combinadas, em uma nova embalagem: os escritos de Einstein sobre a relatividade, os manuscritos dos dois Manifestos do surrealismo de André Breton, o testamento político de Louis XV, as partituras de Mozart, Chopin, Debussy ou Wagner, ou ainda as correspondências de Manet, Gauguin, Toulouse-Lautrec, Monet ou Ingres. Jogando sobre um trio de materiais, a cenografia habilmente feita de acordo como valor das obras, aqui pendurados nas paredes lá apresentados em vitrines de mesas. A partir da entrada, um espaço de exposições temporárias recebe os visitantes. A visita segue até o porão composto de três salas reservadas às coleções permanentes: a sala central apresenta os escritos datados da antiguidade, as novas aquisições e a história; a segunda sala, mais restrita, é dedicada aos manuscritos relativos às ciências e descobertas e à música; enfim, a terceira sala expõe as obras de arte e literatura reunidas.

... a mensagem «top secret»do general Eisenhower

 

<?xml:namespace prefix = v ns = "urn:schemas-microsoft-com:vml" />

«Um documento comovente do general Eisenhower ordenando o cessar-fogo que colocaria um fim a Segunda Guerra Mundial. Um documento confidencial dentre os 30 ou 40 enviados ao altos escalões no dia 7 de maio de 1945 e que não foi destruído, como deveria ter sido...»

O museu aproveitou sua mudança para renovar a apresentação das obras graças a um equipamento de ultima geração. Cada seção está dotada ainda de um banquete multimídia, com tela de toque e fones de ouvido, que permitem apreciar de outra maneira as obras escritas, notadamente pelo acompanhamento dos comentários sonoros. Na mesma linha, cada sala está equipada com uma grande tela plana que permite a cada um em seu lugar, percorrer em voo, uma obra maior ou ao contrário, penetrá-la, parando em cada uma de suas páginas. O novo museu vive agora ao ritmo de uma bela programação de exposições temporárias lançadas pela exposição inaugural “Proust, du temps perdu au temps retrouvé” (até 29 de agosto de 2010) que precede outras exposições de qualidade.

Um manuscrito da pintora Marie Laurencin.

Pagina 17 do manuscrito de Helen Churchill Candee narrando o naufrágio do Titanic.

LE MUSÉE DES LETTRES ET DES MANUSCRITS

www.museedeslettres.frEndereço: 222 bd Saint-Germain, Paris 7eTel.: +33 (0)1 42 22 48 48