Um Mundo de Pequenas Bolhas

  • © Restaurant Pauliles

Um Mundo de Pequenas Bolhas Languedoc-Roussillon fr

Por Matthew Wexler


Desista de tentar imaginar como as pirâmides do Egito foram construídas...Um dos maiores mistérios de todos os tempos é a origem do vinho espumante, que muitos acreditam ter começado no Languedoc, na Abadia de Saint-Hilaire. Coloque a região na lista dos destinos que um amante de vinhos não pode deixar de conhecer e você descobrirá um passado único e efervescente do sul da França.

Dom Pérignon frequentemente é creditado pelo método champenoise, a hoje lendária segunda fermentação que ocorre na garrafa no processo de preparação da champanhe. Cerca de 150 anos antes de Pérignon chegar à Abadia de Hautvillers, os monges de Saint-Hillaire escreveram sobre o Blanquette de Limoux – o que na época (1531) era um vinho espumante. É possível que Pérignon tenha visitado a abadia durante uma peregrinação, aprendido a técnica e a aplicado e aperfeiçoado na região de Champagne. Nunca saberemos ao certo, mas Languedoc-Rousillon continua a abraçar a tradição do vinho borbulhante.

As três categorias de espumante do Languedoc, cada uma delas com características próprias, podem ser adquiridas por preços bastante razoáveis. O moderno Blanquette de Limoux contém um mínimo de 90% de uvas mauzac (variedade do sudeste da França) com colheitas recentes que exibem robustez, efervescência e uma linda cor de palha. O Crémant de Limoux, um vinho espumante brut ou démi-sec, é composto por uvas chardonnay e chenin blanc e deve ser bebido após dois anos engarrafado.

Blanquette de Limoux Methode Ancestrale usa um processo em que os sedimentos da fermentação secundária são deixados na garrafa, o que cria um vinho borbulhante mais doce, levemente mais turvo, com paleta de notas florais e frutadas.

A maneira mais autêntica de experimentar esses vinhos é planejar uma viagem ao Languedoc-Rousillon, onde seus olhos também brilharão tanto quanto os vinhos que saem das garrafas. Você vai descobrir uma região exuberante dotada de dedicados produtores de vinho, salas de degustação e de uma particular cultura local e se perguntará por que Dom Pérignon partiu.

  

Experimente

  • Antech Blanquette de Limoux, Réserve Brut — Produzido numa  propriedade familiar há mais de seis gerações, este vinho cintilante apresenta aromas florais com um tom dourado e termina com delicadas borbulhas. www.antech-limoux.fr

 

  • Gilles Louvet Esprit du Sud —  Pertencente à categoria de vinhos orgânicos desde 1993, o Blanquette de Limoux exibe notas de mel e mentol. www.vignobles-gilleslouvet.com

 

  • Gerard Bertrand Crémant de Limoux— Ex-capitão do time de rúgbi do Stade Français, Bertrand hoje é dono de oito propriedades vinícolas e foi eleito Produtor Europeu de Vinhos de 2011 pela publicação Wine Enthusiast. Seu vinho Crémant apresenta efervescência com sabor de avelã e finalização mineral.www.gerard-bertrand.com

 

Onde ir, o que ver, o que fazer 

  • Construído originalmente como convento para acomodar as freiras da Igreja de Saint Martial, o Couvent d’Hérépian foi restaurado sob a forma de uma charmosa hospedaria onde uma adega subterrânea e um bar  permitem saborear os produtos locais sem pressa. www.garrigae-resorts.com
  • Crie sua própria experiência enológica em termos de vinho com o especialista Matthew Stubbs na Vinécole, um centro especializado em estudos sobre vinho no Languedoc-Rousillon. Escolha um workshop de duas horas, um fim de semana com guia ou leve ainda mais a sério e faça o curso profissional WSET (Wine & Spirit Education Trust). www.vinecole.com

     
  • Tire uma folga da garrafa e se solte no Carnaval de Limoux, tradição da cidade desde o século 16, que tem lugar na Place de La République nos fins de semana de Janeiro a Março.

 

A Mais Famosa Garrafa do Mundo

Originalmente utilizada pelo famoso comandante militar Hannibal para revitalizar suas tropas, Perrier – a mais famosa água com gás natural do mundo – vem de uma fonte de Vergèze, no Languedoc-Rousillon. A propriedade recebeu este nome em 1898, quando Louis-Eugène Perrier a comprou e decidiu desenvolver uma garrafa capaz de manter o frescor da água  que contém três vezes seu volume em forma de gás. Hoje a Perrier está em 150 países, mas você pode ter uma experiência direta visitando a fonte e o museu Perrier.

Les Bouillens, Vergèze

+33 (0)4.66.87.61.01