Primeiro balanço da atividade turística parisiense 10 dias após os atentados

Primeiro balanço da atividade turística parisiense 10 dias após os atentados

Primeiro balanço da atividade turística parisiense 10 dias após os atentados

O Escritório de Turismo e de Congressos de Paris faz um balanço da atividade turística parisiense 10 dias após os ataques terroristas na capital.

O turismo parisiense, mais duramente atingido pelos atentados de 13 de novembro do que pelo decorrido em janeiro

O impacto produzido pelos ataques em 13 de novembro foi mais forte do que em janeiro passado. De dato, durante a semana seguinte aos eventos, os hotéis parisienses perderam uma ocupação diária média de 24 pontos (contra um crescimento de 2,4 pontos na média diária da semana antes dos episódios – Fonte: MKG Hospitality). O declínio se refere em particular ao cancelamento de eventos significativos previstos em Paris na semana passada, como o Salão e Congresso de Prefeitos.

No entanto, uma inversão da tendência parece estar acontecendo a partir deste último fim de semana: queda de 16 pontos na taxa de ocupação no domingo (22/11) e na segunda-feira (23/11), contra recuo de 28 pontos no sábado (21/11).

Cancelamentos em massa das estadias na sequência dos ataques e diminuição das reservas para as celebrações de fim de ano

O nível de cancelamentos das reservas aéreas está de volta à normalidade nesta semana, após cancelamentos em massa das estadias para o período imediatamente após os ataques (em maior ênfase para o turismo de negócios do que para o lazer) e para o início da COP21. Os cancelamentos sucedidos durante a semana logo após os ataques foram 21% maiores do que na mesma semana do ano passado.(Fonte: ForwardKeys)

Observa-se que, desde o dia 13 de novembro, as solicitações de reservas às companhias aéreas para o período da temporada de festas de fim de ano, ao contrário de aumentarem nesta época, como aconteceu no ano passado, se estabilizaram e estão agora ligeiramente em queda, comparativamente a 2014: com redução de 2% antes dos ataques de 13 de novembro, as reservas caíram para 13% após os ataques; o que fica relativamente limitado nas atuais circunstâncias... além disso, estas estimativas não levam em conta as reservas de última hora, as quais são sempre difíceis de estimar.

Evolução das taxas de ocupação dos hotéis parisienses na semana seguinte aos atentados