A primeira aula de ski a gente nunca esquece! - PRO

A primeira aula de ski a gente nunca esquece! - PRO Meribel fr

"Participar do evento Encontros a Francesa, em setembro de 2016, já foi uma ocasião muito especial, pelo profissionalismo da organizadora Atout France. As reuniões serviram como uma escola para os apaixonados pela França!

E, em meio a tantas novidades, uma surpresa – ganhei uma viagem para a estação de ski de Méribel. Felicidade imediata, foto para o Panrotas e ...e, agora??? Eu nunca tinha esquiado antes, o que seria de mim???

A expectativa de viver uma experiência totalmente nova foi  minimizando o meu medo de enfrentar uma montanha de neve.  E, com bilhete emitido e mala feita – lá fui eu!

A viagem se iniciou por Lyon,   a terceira maior cidade na França (antecedida por Paris e Marseille) e cerca de 250km de Méribel. Já estive em Lyon antes e, sempre que posso, dou um jeitinho de ficar uns dias nesta cidade pela qual me  apaixonei incondicionalmente. Ruas estreitas, lojas com vitrines que encantam pelo bom gosto e refletem a originalidade dos seus proprietários – objetos de arte, vestuário, móveis, antiquários, livrarias, “boulangeries” com as mais irresistíveis variedades de pães e doces locais, caves e restaurantes para todos os gostos e bolsos!

Após  matar a saudade de Lyon, eu tinha uma viagem de trem pela frente para chegar até Moutiers Salin, a estação mais próxima de Méribel. Depois 3 horas de percurso e paradas em pequenas cidades, veio o pânico – eu tinha exatos 10 minutos para descer do trem e pegar um ônibus de circuito regular até Méribel. Será que daria tempo?  Alivio – sim, deu de sobra!  A estação de Moutiers é pequena e  os ônibus que dali partem para os diferentes vilarejos da região, ficam ao  lado da plataforma de desembarque do trem. Estrada de mão dupla, em  zigue-zague  e subindo...subindo. Desta vez, meus medos foram amenizados pela paisagem dos vales e picos de montanhas cobertos de neve.

Uma hora depois, eu chegava em Méribel, que está localizada no coração dos três vales, compostos por Méribel, Courchevel e Val Thorens.  A cidade é muito pequena e esta voltada, primordialmente, para a temporada de ski. Minha programação e hospedagem foi organizada por Méribel Tourisme, que cuidou de todos os detalhes com tamanho cuidado e carinho, que me senti como um chefe de Estado. Fiquei no hotel Eterlou, muito charmoso e com uma piscina aberta e aquecida, cercada de neve e ponto de encontro dos hospedes ao final de um dia de muito esquiari. O hotel faz parte de um grupo de 3 hotéis, incluindo o Le Kaila (5 estrelas) e La Chaudanne (4 estrelas). Todos centrais, muito próximos um do outro.

E, já que falamos do Kaila, o seu restaurante L´Ekrin, uma estrela Michelin e com a assinatura do chef Laurent Azoulay, supera qualquer paladar apurado ou curioso. A apresentação dos pratos segue  um ritual refinado e preocupado em compor os ingredientes em uma sequência tão harmônica que hipnotiza todos os frequentadores do local. Imperdível e inesquecível!

E, chegou a hora. Aluguel de equipamento de ski, passe para as gondolas (que eles chamam de ovos) e um professor de ski da escola ESF Mottaret para a minha primeira aula, na estação Mottaret – 1.750 m de altitude. Praticamente sem dormir, a ansiedade era visível. O instrutor, Thomas,  com muita experiência com novatos (e medrosos), foi me convencendo de que tudo era uma questão de “balance” e me manter relaxada. Então, vamos lá! Calçando as botas e me apoiando  nos bastões de ski e no Thomas, meu primeiro desafio foi chegar até a esteira rolante que me levaria até o alto...5 metros acima do nível onde estávamos?  A partir daí, só diversão: “- mantenha o corpo para a frente, não deixe os skis encostarem um no outro, cruze os esquis para frear...vamos lá, de novo!”.  Foram duas horas que passei, sem levar nenhum tombo, e que adorei!  Eu já me sentia uma perfeita esquiadora, querendo mais e mais!

E, a pedidos dos amigos e familiares do Brasil, tive que mandar fotos, pois muitos não acreditavam que eu superaria meus temores...assim, seguem os meus melhores momentos para que vocês tomem o gostinho e embarquem nesta deliciosa aventura em uma próxima temporada de ski em Trois Vallées. Quem sabe não nos encontremos no Folie Douce, um espaço com restaurante, pista de dança e música ao vivo,  animando os esquiadores em pela luz do dia.  Quem quer ir embora de um lugar como esse?"

 

Deborah Trunkl - Queensberry Viagens