Os muitos encantos de Avignon

  • Os muitos encantos de Avignon

    Os muitos encantos de Avignon

  • Os muitos encantos de Avignon

    Os muitos encantos de Avignon

  • Os muitos encantos de Avignon

    Os muitos encantos de Avignon

  • Os muitos encantos de Avignon

    Os muitos encantos de Avignon

Os muitos encantos de Avignon PACA fr

Avignon é uma cidade ricamente bordada por história. Seus museus e atrações refletem o impacto do tempo quando era uma Cidade Papal e de seus residentes. 

Antes de sair para descobrir Avignon tenha certeza de ter pego o guia da cidade (Avignon Passion Guide). Basta solicitar um exemplar em seu hotel, no escritório de turismo ou em qualquer museu na cidade.
O guia o poupará dinheiro toda vez que você usá-lo, às vezes reduzindo pela metade do preço cada ingresso de museu. Os ingressos mais caros ainda estão abaixo de 10€. 

Escritório de Turismo de Avignon
41, Cours Jean Jaures (perto da Rue de la Republique)

Tel: 33.04.32.74.32.74
http://www.ot-avignon.fr/

 

Os Jardins do Rocher des Doms

art 4
Para vislumbrar o panorama do ponto mais alto de Avignon, eu sugiro encontrar a Place des Papes e subir as escadarias para a Catedral que está acima. A vista do Rio Rhône através de seus campos, acima das fortalezas são verdadeiramente de grande valia, passando uma tarde ensolarada por lá. A estátua de ouro maciço da Virgem Maria sobre a igreja é talvez seu elemento mais interessante.

Nos jardins, que rodeiam o Rocher des Doms, você pode facilmente ver a famosa Ponte St. Benezet e seus seis arcos remanescentes, que uma vez conduziam o caminho através do rio Rhône até a pequena capela, que aparentemente flutua no meio do rio.
Se você conhece a música sobre a Ponte de Avignon, agora é hora de impressionar seus amigos ou companheiros com estes versos de ninar. Com tudo isso, é o lugar perfeito para curtir um lanche, ler um livro ou apenas devanear enquanto olha através do rio para Villeneuve les Avignon. Abaixo dos jardins, você encontrará um vinhedo, para recriar nossa sugestão de que, quando o Papa residia por aqui, eles faziam vinho, e não cheiravam rosas. O passeio pelos jardins ou a visita à Catedral são gratuitos.

Palais des Papes

palaisdespapes
O Palácio dos Papas começou como uma construção muito menor, conhecida como o Velho Palácio. O primeiro pontifício Clement V estava satisfeito em dormir no Monastério Dominicano em Avignon. Seu sucessor, entretanto, não estava disposto a viver de forma tão simples. Levariam cinqüenta anos e quatro Papas para construir esta estrutura sólida, colocada em um pico de rocha natural, culminando em um edifício monolítico que agora entretém milhares de turistas e fãs de história por ano.

A Igreja comprou a cidade da Rainha Jeanne de Nápoles, uma personagem notória na história do Mediterrâneo. Ela é mais bem conhecida por abrir um bordel em Avignon em 1387. O palácio ostenta dois pátios, um salão de jantar que facilmente comporta uma partida de futebol americano, uma cozinha que foi uma vez capaz de servir milhares e uma elevada capela gótica, onde os Papas eram coroados. Passe um tempo na capela, mas apesar de sua grande beleza, não tente tirar fotos, ou você escutará gritos na França.

Há também a Torre dos Papas, na realidade uma casa de vários andares do Papa, onde ele tinha tudo, desde uma sauna primitiva a um sólido armário. Acima disto, suas tropas estavam estacionadas, prontas para a batalha, para algum tolo o suficiente que tentasse invadir. E então, é claro, há o vinho! Você pode entrar na sala de prova do palácio sem comprar uma entrada. Os vinhos são os melhores da região, mas bastante caros. Este é um ótimo recurso, especialmente se você não tiver tempo de visitar as vinícolas.

Igreja de Saint Pierre

eglisedestpierre
Não é surpresa que esta cidade formadora de Papas tenha muitas igrejas. Eu irei, entretanto, apontar a favorita de Avignon: a Igreja de Saint Pierre, construída em 1385. Como a Sainte Chapelle em Paris, Sainte Madeline em Troyes e San Luigi des Francesi em Roma, as melhores igrejas européias são geralmente as menores.

Elas são menos irresistíveis que as catedrais que bombam com os turistas, e oferecem uma idéia mais íntima de como as pessoas rezavam no passado. A igreja, localizada no quarteirão de paralelepípedo de mesmo nome, tem uma entrada em gótico provençal ostentoso. Passe um tempo nas portas de nogueira elegantes alusivas à Anunciação e Santos Gerome e Julien.

Não há taxa de entrada, embora se coloque 1€ por pessoa em uma caixa de donativos em todas as estruturas religiosas. O interior é de muita beleza, com altar do alto renascimento cheio de painéis e pequenos trabalhos feitos pelos antigos mestres locais, como "Adoração dos Pastores por Simon de Chalons". Se você não estiver inclinado a arriscar-se dentro, nem tudo está perdido. O belo exterior da igreja é talvez melhor visto à noite, quando está iluminado. Você pode curtir esta vista em uma mesa externa do delicioso restaurante L’Epicère, que melhora tudo.

Museu Lapidaire
lapidaire
Localizada em uma antiga igreja barroca jesuítica, o uso do prédio como um museu de antiguidades deve indicar a você com quantas igrejas Avignon foi abençoada durante a estada do Papa e até depois. O exterior é barroco clássico, e se você conhece Roma, as mísulas e esculturas lembram a famosa igreja de Gesu.

Dentro, entre no surpreendente interior simplista, há uma memorável exibição de tudo, desde ânforas até escrituras em cavernas, ou estelas de sítios arqueológicos locais. Há também alguns itens representando os etruscos e os egípcios. O Musee Lapidaire levará apenas uma hora para ser visto, se você passar por ele, mas se sua companhia de viagem estiver interessada, sinta-se là vontade para descansar no “Café American” ao lado para um café ou um vinho.

Museu Angladon
angladon

Vou começar dizendo que este museu é talvez meu local favorito de obras de arte. Há uma intimidade em saber que os colecionadores ou artistas andaram alguma vez por estes pisos, decidiram onde as pinturas e quadros ficariam e então os apreciaram.

O Museu Angladon está localizado na Rue Laboureur no. 5, na antiga casa de Jean Angladon-Dubrujeaud e sua esposa Paulette Martin, artistas em seu direito. O museu, aberto em 1996, tem muitas obras finas do tio de Monsieur Angladon-Dubrujeaud, a coleção de Jacques Doucet, uma notável alta moda parisiense dos séculos XIX até o XX. A coleção é coroada com um finíssimo Modigliani, a “Mulher em uma blusa rosa”. Também em exposição, há alguns Picassos, um Van Gogh, e duas telas de Degas. As máscaras africanas, retratos do artista japonês Fujita e outros itens indicativos do período em que Jean Angladon-Dubrujeaud e Paulette Martin estavam trabalhando artisticamente e colecionando o que estava na moda.

O museu também tem um salão no andar superior com mobília da época. A sala medieval e renascentista tem teto radiante acima da mobília, típica da época, e correspondentes obras de arte. A sala decorada com paredes cobertas por seda e mobília do século XVIII, abriga de forma privada e estabelecida a Fundação de Avignon. Há uma sala cheia de suas obras.

Para uma lista definitiva de museus em Avignon, visite o site: http://www.avignon-et-provence.com/


Algumas palavras sobre o autor:sebastien
A. Sebastian Fortino é um colunista e escritor de viagens, com base na Filadélfia. Ele apaixonou-se por viagens quando ainda adolescente e estudante de intercâmbio na região da Champagne. Suas paixões são: história da arte, culinária e viagens, como um estudante da cultura local, nunca como um turista. Seus outros artigos podem ser encontrados na revista Metrosource,
www.edgeboston.com e www.phillygaycalendar.com
. Ele espera ainda que você considere seus artigos sobre Provence perspicazes e agradáveis.

  

 

Mais artigos sobre a Provence por A. Sebastian Fortino

 

à My beautiful Provence - Getting settled in Avignon
à My beautiful Provence - The city by night
à My beautiful Provence - How to Dine like a Pope in Avignon
à My beautiful Provence - Imagine yourself in Provence