Os lugares imperdíveis da Normandia

Os lugares imperdíveis da Normandia Normandie fr

A
Normandia desde sempre teve um importante papel na história da França e quiçá do mundo. Suas praias, seus edifícios, seus rios e seu povo compartilham isso com os visitantes todo o tempo. 

A começar pela capital Rouen, onde Joana d’Arc, um dos personagens mais conhecidos da história mundial, foi condenada e queimada em 1431 na praça do Vieux Marché.

Rouen
é também conhecida como a cidade dos « Cem campanários » (ville aux 100 clochers). Através dos séculos foram construídas nela grandes maravilhas da arquitetura sagrada.

Notre-Dame inspirou Monet a pintar uma série de obras desta catedral. Situada num magnífico lugar, a igreja Saint-Maclou vale a visita. Outro passeio privilegiado é caminhar a beira do rio Sena. Este longo passeio irá abrir o apetite. Nada mal estando em uma cidade também conhecida por sua excelente gastronomia.

Rouen tem um excelente comércio e fazer compras é um imenso prazer em suas ruas de estilo medieval e cheias de charme.

Escritório de turismo de Rouen e vale do Sena: www.rouentourisme.com

  

 Situada no coração da Normandia, entre mar e campo e distante somente duas horas de Paris, trata-se verdadeiramente de um lugar de elegância e arte de viver à
francesa, Deauville é tudo isso e muito mais.

Palco do festival do cinema americano, ela é famosa por seus cassinos, cavalos, e o pólo.

Seu calçadão em pranchas de madeira oferece um espetáculo surpreendente: diante de uma tela com fundo impressionista onde os raios de sol brincam com as nuvens e o reflexo do mar, se estende um vasto campo de guarda-sóis multicoloridos, cadeiras de praia e as pequenas cabines de madeira. Deauville foi imortalizada nos anos 60 graças ao cineasta Claude Lelouch.

Construída sobre alguns terrenos pantanosos e dunas, Deauville nasceu da imaginação de quatro homens. Um homem de férias em Trouville (cidade vizinha), na casa do meio irmão de Napoleão III e grande figura da vida parisiense, cobiçou com o olhar os terrenos alagadiços vizinhos. Os dois homens tornaram-se sócios e então, em parceria com um banqueiro e um arquiteto, criaram a primeira “estação balneária ideal” próxima de Paris.

Hoje, um século e meio mais tarde, a magia está mais viva do que nunca. Deauville soube crescer com harmonia, preservando a sua beleza e as suas raízes, tanto culturais como arquitetônicas. Ao seu estatuto de cidade elegante, acrescenta constantemente algo mais às suas qualidades de cidade internacional, moderna e bem equipada, tanto ao nível do turismo de lazer como reuniões aliando turismo e negócios.

Escritório de turismo de Deauvillewww.deauville.org/en   

 

Lisieux é a capital do Pays d’Auge. A cidade é conhecida no mundo inteiro graças as suas
peregrinações organizadas em homenagem à Santa Teresa e é o segundo lugar de peregrinação da França com 700.000 visitantes por ano. Lisieux foi sede episcopal, nesta época ela era administrada por Bispos-Condes que “modelaram” a cidade durante séculos. Desse período restou o bairro chamado « Quartier Canonial » no qual pode-se admirar a Catedral no seu melhor estilo gótico normando, o Palácio Episcopal, o hotel do Haut Doyenne… Seus arredores são famosos também pela sua gastronomia. Aqui se encontram grandes produtores de cidra, calvados e queijos normandos, tais como: o camembert, livarot, pont l’evêque, nomes estes que não deixarão suas papilas insensíveis.

Quando estiver em Lisieux, não deixe de visitar a Basilica Sainte-Thérèse. Construída
no inicio do século XX para homenagear Santa Teresa, a basílica foi consagrada em 1954. Aberta no verão das 9h às 19h30 e no inverno das 9h30 às 17h30.

A Capela do Carmel é outro ponto forte de Lisieux. O monastério dos Carmelitas foi fundado em 1838. Teresa entrou nele em 1888 com 15 anos de idade para seguir sua vocação. A capela foi recentemente renovada e pode-se ver objetos que tem ligação direta com Santa Teresa. Visite o site: www.therese-de-lisieux.com

Escritório de turismo de Lisieuxwww.lisieux-tourisme.com 

  

Nas portas da Normandia, a 75km de Paris, a pequena cidade de Giverny ficou célebre graças a Claude
Monet que morou lá durante 43 anos.

Apaixonado tanto pela pintura quanto pelo jardinagem, Monet concebeu sua casa como uma verdadeira obra prima. Aqueles que visitam sua casa e seu jardim sentem a atmosfera que reinava na casa do mestre e ficam maravilhados. Consulte o site: www.fondation-monet.com

  O Musée des Impressionnismes, também em Giverny, explica as origens e a diversidade do movimento e suas conseqüências na historia da arte do século XX. Arte. Ele possui um auditório, restaurante, sala de reunião equipada e uma boutique. Infos no site: www.mdig.fr 

 

No século XIX, Havre se tornou uma grande cidade industrial com um grande porto onde transitam matérias primas tais como : algodão, café, especiarias, madeira exótica… e também passageiros com o desenvolvimento dos transatlânticos.

Considerada pelos historiadores e urbanistas como uma das mais significativas realizações do sec. XX, a reconstrução do Havre é excepcional. Ela tem o selo« Cidade de Arte e Historia ». O seu centro foi reconstruído pelo arquiteto Auguste Perret após sua destruição no final da 2ª guerra mundial.

Vale a pena visitar o « Vulcão de Oscar Niemeyer ». Trata-se de uma casa de espetáculos apelidada de « pote de yogurte » pelos habitantes do Havre. Pode-se citar outros grandes arquitetos: Bellamarto, Thibault, Lamandé, Reichen & Robert sem esquecer claro, Jean Nouvel, Prêmio Pritzker 2008 (é o mais importante reconhecimento de arquitetura do mundo). Havre é a única cidade do mundo cuja
arquitetura moderna é classificada como patrimônio mundial da Unesco. Graças ao

arquiteto Perret, « poeta do cimento », visionário, que soube dar uma nova vida à esta cidade que foi martirizada durante a 2ª guerra. Ele reinventou uma cidade única com uma arquitetura límpida e aérea dotada de uma luz que atraiu e inspirou Claude Monet com sua famosa tela : Impression Soleil Levant, quadro este que batizou o movimento Impressionista.

Escritório de turismo do Havre: www.lehavreturismo.com.br  

  

Visitar Etretat significa descobrir um lugar único. O espetáculo das falésias é simplesmente emocionante. Em outros tempos, Etretat foi um vilarejo de pescadores e foi no século XIX que ela se transformou em estação balneária e lugar de inspiração para artistas como Courbet, Monet, Boudin e outros. Sua natureza é simples e frágil, a verticalidade de suas falésias e suas praias transportam o visitante a um universo de sonhos. A bordo de um pequeno barquinho, ou no topo de uma majestosa falésia de calcário, você ficará extasiado diante de tanto esplendor.

Escritório de turismo de Etretat: www.etretat.net

Escritório de turismo de Fécamp: www.fecamptourisme.com

Escritório de turismo de St-Valery-en-Cauxwww.cauxmaritime.com 

 

Ao contrário da cidade do Havre, a cidade de Honfleur foi inteiramente preservada dos desastres da 2ª guerra, todos os lugares que foram pintados pelos Impressionistas ficaram intactos. Um passeio permitirá ao visitante de identificá-los

facilmente. Toda a cidade foi imortalizada pelos maiores artistas. Cada ruela, cada casinha fazem parte de uma obra prima. Velha de mais de 1000 anos, Honfleur exerce sempre a mesma fascinação, sobretudo nos artistas que ainda hoje vem pintar as paisagens de seu prestigiado passado histórico e marítima. Hoje podemos descobrir a pintura em Honfleur no Museu Eugène Boudin, mas também nas exposições temporárias organizadas pelas suas inumeráveis galerias de arte.

Escritório de turismo de Honfleur: www.ot-honfleur.fr 

  

Cidade de Guilherme o Conquistador, Caen herdou de um patrimônio histórico excepcional, que ela soube preservar durante séculos até a 2ª guerra mundial. A cidade foi palco da Batalha da Normandia e com o propósito de preservar sua memória foi construído o Museu Memorial da Paz.

Situada a alguns quilômetros do litoral das praias do Desembarque e das célebres estações balneárias, Caen oferece à seus habitantes um nível de vida de qualidade: Uma marina e numerosos parques e jardins. Com seus 1000 anos de história a alma desta cidade se encontra nos antigos bairros do centro. Guilherme o Conquistador, construiu um castelo e duas abadias: A Abadia dos Homens e a Abadia das Damas. Após a conquista da Normandia em 1204 por Philippe-Auguste, os ingleses tomaram Caen em 1346 e 1417 e ficaram até 1450, sem esquecer a 2ª guerra mundial, pois Caen foi palco de uma sangrenta batalha que durou 2 meses. A cidade foi reconstruída e hoje ela oferece um aspecto acolhedor com suas casas de pedras brancas (pierre de Caen), monumentos antigos e realizações modernas. Para quem gosta de fazer compras, a cidade oferece lojas dignas de uma grande capital.

Escritório de turismo de Caen: www.tourisme.caen.fr 

 

Não perca os Jogos equestres mundiais – A galope na Normandia

Sede dos próximos jogos equestres mundias, a cidade de Caen e seus arredores irão celebrar com cultura e história a paixão dos franceses por cavalos e esportes hípicos.

Região de imensa tradição equestre, a Normandia esta se preparando para mostrar sua forte ligação com cavalos nos próximos Jogos Equestres Mundiais, que acontecerão entre 17 e 31 de agosto de 2014, quando a competição volta a ser realizada na Europa. Desde que foi criada, em 1990, a Copa do Mundo do Cavalo já passou por seis países. 1990- Suécia, 1994- Holanda, 1998 – Itália, 2002 – Espanha, 2006 – Alemanha, 2010 – Estados Unidos.