Orthez

Orthez

 

 

Cidade etapa dos peregrinos do Caminho de Santiago de Compostela.

Orthez, foco humanista sobre o Gave de Pau<?xml:namespace prefix = o />

A mais populosa cidade do Béarn dos Gaves, Orthez está situada sobre um « gave », um riacho, entre Pau e Bayonne. Sua arquitetura e sua história fizeram de Orthez uma etapa importante na visita dos Pirineus Atlânticos e particularmente de Béarn.

  Orthez é uma das cidades bearneses que aparecem em registros históricos antigos: os vestígios de igrejas do século XI são ainda visíveis. De 1242 à 1464, Orthez torna-se a capital do Béarn graças à Gaston VII de Moncade, visconde de Béarn, responsável pela construção do Château Moncade, sede da corte de Gaston III de Foix-Béarn, conhecido como Fébus. Ao proclamar a soberania do Béarn, Gaston Fébus (1343-1391) soube conduzir bem uma política de independência e neutralidade no auge da Guerra dos 100 Anos.

  Caudilho temível foi também um escritor e defensor das artes. Autor do « Livro de Caça », reunia no seio de sua corte artistas e intelectuais como o cronista medieval Jean Froissart.

  O Pont Vieux é sem dúvida a obra mais marcante de Gaston VII Moncade. Emblema do orgulho da cidade, sobre o Gave de Pau, é local de passagem dos peregrinos de Santiago de Compostela. A ponte fica no meio das rotas comerciais Norte-Sul Bordeaux/Espanha e Leste-Oeste Toulouse/Bayonne, tema de uma deliciosa lenda.

  No século XVI, a rainha Jeanne de Albret, mãe do futuro Henrique IV, instaura o protestantismo como religião oficial em Béarn. Orthez torna-se rapidamente sua capital religiosa. Fundava, em 1549, uma universidade bem atrás da prédio da prefeitura atual. Seguindo o modelo da Universidade de Genebra, ensinava-se latim, grego, hebráico, autores da antiguidade, teologia e também o direito e a medicina. Uma gráfica foi criada e inúmeros escritos universitários foram publicados. Obras em idioma bearnese sairiam das prensas de Orthez, particularmente a tradução dos Salmos de Davi por Arnaud de Salette em 1583.

  A universidade fechou definitivamente suas portas em 1620, deixando para trás a forte tradição gráfica de Orthez.

  No século XVIII, Orthez se especializa na transformação de produtos vindos do campo e também no comércio. Uma burguesia emerge. Diferentes casas comerciais e de artesãos conciliavam as atividades domésticas e profissionais, hoje ainda, perceptíveis nas ruas de Orthez.

  Muitas personalidades do mundo das letras e da ciência passaram por Orthez:

·                     Os Irmãos Planté, Francis (1839-1934) célebre pianista, Gaston (1834-1889) físico e inventor.

·                     Os Irmãos Reclus, Élie (1827-1904) jornalista e etnólogo; Élisée (1830-1905) e Onésime (1837-1916) geógrafos; Maurice (1863-1972) historiador; Armand (1843-1927) engenheiro naval e oficial da Marinha e Paul (1847-1914) cirurgião.

·                     Francis Jammes (1868-1938), poeta, romancista, dramaturgo e crítico. Jean-Louis Curtis (1917-1995), romancista e roteirista.

  A tradição das letras está ainda presente em Orthez: Todos os anos são organizadas as Jornadas do Livro, evento literário e temático destinado à estudantes e ao público em geral.

O Museu Jeanne de AlbretAinda hoje, a história do protestantismo é evocada na Maison Jeanne de Albret. No térreo encontra-se o Escritório de Turismo de Orthez e no andar de cima o Museu Jeanne de Albret apresentando 400 anos de história em Béarn, das origens da Reforma ao início do século XX.

Château MoncadeDominando a cidade, a torre de 33 m de altura é testemunha viva da importância do Château Moncade. No 1º andar está a « maquete som e luz » que reconstitue a história do Château Moncade e do burgo medieval, o terraço tem uma vista espetacular dos telhados bearneses.

Caminhos de Santiago de CompostelaSituada na estrada para Vézelay, Orthez recebe todos os anos um número crescente de peregrinos movidos pela fé e munidos da credencial na qual aplica-se um carimbo de cada etapa cumprida, leva-se cerca de 60 dias para atingir a cidade de Santiago de Compostela. Os peregrinos chegam de Hagetmau e partem novamente de Orthez em direção de Sauveterre-de-Béarn, em seguida se dirigem à Saint-Jean-Pied-de-Port até chegar à Espanha.

Elan BéarnaisFundado em 1908, o Elan Béarnais, clube de basquete, trouxe reputação à Orthez. As partidas aconteciam no mítico Ginásio da Moutète – então ginásio do mercado de Orthez – espaço consagrado pelos jogadores Alain Larrouquis e Mathieu Bisséni e que marcaram a história do clube que chegou a primeira divisão durante a temporada de 1972-1973. Vencedor da Copa Korac em 1983 e de 9 títulos do Champions de France, o clube torna-se em 1989 o Elan Béarnais Pau-Orthez e se apresenta atualmente na cidade de Pau.

MercadosTodas as terças pela manhã temos o mercado tradicional em Orthez e o « Marché au Gras » de novembro à fevereiro.

Hotel de la Lune  Foi o célebre cronista Jean Froissart de passagem por Orthez em 1388 que evoca a existência do Hotel de la Lune.

  Na verdade, há pouca chance que este edifício seja a conhecida pousada mantida por Arnauton du Pin na qual se hospedavam todas as personagens importantes de passagem por Orthez. Devia haver no mesmo local um hotel anteriormente.

 Mas esta reisdência, contudo, pertenceu à família de Pierre de Marca, um dos primeiros grandes historiadores do Béarn, que teve uma carreira às vezes religiosa (Arcebispo de Toulouse e depois de Paris) e política (Presidente do Parlamento da Navarra e membro do Conselho Real sob o reinado de Mazarini). Encarregado de fixar as fronteiras dos Pirineus com a Espanha e sob esse título estudou a história do Béarn (obra: História do Béarn).

  A parte primitiva da residência datava do século XII e apresentava todas as características de um solar medieval com sua torre serrilhada. Foi reconstruída de maneira mais confortável a partir do século XV.

  Hoje, o Hotel de la Lune é uma das paradas dos Caminhos de Santiago com seis leitos.

(informações retiradas do website oficial do Ofício de Turismo Béarn des Gaves)

Para mais Informaçõeswww.tourisme-bearn-gaves.com

Office de Tourisme Béarn des Graves Endereços:    Maison Jeanne d’Albret                    64300 ORTHEZ Tel. Bayonne: +33 (0)5 59 38 32 84Tel. Pau: +33 (0)5 59 69 12 00Fax. : +33 (0)5 59 46 52 46Clique aqui para entrar em contato via E-mail