Metrô de Paris: dicas e história

  • © 30 Jours à Paris

    © 30 Jours à Paris

  • © 30 Jours à Paris

    © 30 Jours à Paris

  • © 30 Jours à Paris

    © 30 Jours à Paris

Metrô de Paris: dicas e história

Bonjour tout le monde!

Bom dia a todos os leitores do blog. É com imenso prazer e enorme alegria que aceitei o convite da nossa amiga Carol de estar compartilhando aqui com vocês um pouco da história dessa cidade que tanto nos fascina – Paris.

Estaremos sempre publicando algo sobre a história da VilleLumière, seus monumentos, fatos curiosos, o savoir-vivre dos parisienses e seus lugares insolites. Então vamos começar! Iniciaremos nossa viagem no Metrô de Paris.

Um pouco de história:

Paris tem o segundo Metrô mais antigo do mundo - só perde em antiguidade para o de Londres, que fora inaugurado em 1863. Já o de Paris começou suas atividades em 1900. Inaugurado pela Compagnie des Chemins de Fer (Companhia de Caminhos de Ferro) em 19 de julho de 1900, o metrô parisiense ocupa há mais de um século um lugar central na vida cotidiana dos franceses. A cada dia são perto de 4,6 milhões de pessoas que utilizam as 302 estações do metrô, divididas sobre 219,9 km de vias e 16 linhas. Muito elogiado pelos parisienses desde o seu lançamento, o metrô não cessou de se desenvolver; de uma única linha em 1900, ele passou para 10 linhas já em 1911, antes de atingir seu número atual em 1998 com a abertura da linha 14, mais as linhas 3bis e 7bis, totalizando mais de 300 estações.

Desde 23 de março de 2013 com a abertura da estação Mairie de Montrouge ao extremo sul da linha 4, o metrô de Paris conta com 302 estações físicas e 383 pontos de parada, dos quais 9 se encontram localizados em estações terrestres e 17 são estações aéreas. A estação Abbesses, em Montmartre, é a mais profunda de Paris com seus 36 metros abaixo do solo.

E a estação mais frequentada? Voilá: La Gare duNord, com mais de 51 milhões de usuários por ano. Já a estação menos frequentada é a Église d´Auteuil na linha 10, com somente 183.000 usuários por ano. Isso significa que a estação Gare duNord atende o número de usuários anual da estação Église d´Auteuil em apenas 31 horas!  C´estsuper!

Le três célebre ticket (o famoso ticket): quem nunca voltou de Paris e em algum dia revirando as coisas se deparou com um ticket do metrô parisiense? Que belo souvenir. Se a sua aparência foi revista ao longo dos anos, seu tamanho se manteve inalterado, 6cmx3cm, desde a inauguração da primeira linha, em 1900. Vendido perto de 600 milhões de unidades por ano e utilizado diariamente por milhares de turistas e parisienses, o ticket do metrô é quase tão emblemático quanto o próprio.  Não é de admirar que esse pequeno pedaço de papel tornou-se tão cult.

Dicas úteis:


  1. 1- Guarde sempre o ticket do metrô.

Uma dica importantíssima ao utilizarmos o sistema de metrô em Paris é a de que quando passamos na catraca e acessamos os vagões, aquele tícket deverá ser guardado e só deveremos descartá-lo quando sairmos da estação. Há fiscalizações frequentes da prefeitura, onde nos é solicitado a apresentação do ticket. Caso joguemos fora antes do término da viagem será aplicada uma multa - e isso nós não queremos, não é mesmo?!

2- Segurança:

Paris é uma cidade muito segura, dificilmente você ouvirá falar em assaltos à mão armada ou algo do gênero, mas a atenção tem que ser redobrada com os "Pickpockets" (batedores de carteira). Eles estão sempre nas estações de metrô e onde mais houver aglomeração de turistas. Então, muito cuidado quando estiver no interior dos vagões, pois é aí que ocorre a maioria dos furtos.

3- Assento preferencial:

Ao adentrarmos o vagão perceberemos bancos retráteis próximos à porta. Muitos já entram e sentam ali pela comodidade, praticidade ou por desconhecimento mesmo. mas atenção: esses bancos são para uso de idosos e pessoas com deficiência. Para não passarmos pelo constrangimento de sermos obrigados a sair daquele lugar, o melhor é evitá-los.

4- Compra de tickets:

Aqui vai uma dica de segurança: jamais comprar tickets de alguém que esteja no interior ou exterior das estações. Os tickets são vendidos dentro das estações, por funcionários da RATP nos guichês ou pelas máquinas de auto serviço.

5- Zonas de uso:

Ao comprarmos tickets para utilizarmos em Paris devemos ter em mente que aqueles só poderão ser usados dentro da Paris-intra muros, ou seja, zonas 1-2.

Para visitar o Palácio de Versailles e a Eurodisney, o ticket a ser comprado é para a zona 4. Já para ir ao Outlet La Vallée Village, o ticket será para a zona 5.

Muitas pessoas se aproveitam da vantagem do mesmo ticket usado em Paris (zonas 1-2) para acessar os destinos nos arredores da cidade, mas atenção: caso haja uma fiscalização - e sempre há -, você será multado em até 100 euros

À bientôt, espero encontrá-los na próxima estação 30 Jours à Paris.

Joenilson Silva

 

Este texto foi retirado do blog 30 Jours à Paris. Para mais informações, acesse o site.

Mais informações