Luchon, o gênio da água

  • © Midi-Pyrénées

Luchon, o gênio da água luchon fr

A Luchon, nos Pireneus centrais, suas férias serão colocados sob o signo da água. Água proveniente da neve, água das torrentes que fluem montanha abaixo, águas termais famosas desde a Antiguidade: Luchon vê a vida em azul, para o deleite de seus visitantes cativados pelo charme de uma linda cidade termal.

 

No extremo sul da Haute-Garonne, Luchon se inscreve em uma paisagem majestosa onde os Pirineus exercem toda sua magia. Rodeada pelos mais famosos picos da cadeia, tais como Aneto (3.404 m), Luchon é um destino turístico vibrante: a cidade de 5.600 habitantes atrai, durante todas as estações, alpinistas, esquiadores, amantes de esportes aquáticos, ciclistas de montanha, pessoas em busca de cura...

O centro de Luchon se organiza em torno dos Allées d’Etigny, onde se situam restaurantes, bares e lojas. Na continuação desses alas, batizadas em homenagem ao Barão que desenvolveu e tornou Luchon conhecida durante a década de 1760, o bairro das termas se estende no cenário centenário do Parque de Quinconces.

Já conhecido dos tempos galo-romanos por seus banhos, Luchon se torna, desde os meados do século XVIII, uma cidade termal frequentada por grandes homens de todo o mundo. De Richelieu a Napoleão III, passando por Alexandre Dumas, Gustave Flaubert e Sacha Guitry , ela recebeu uma longa lista de frequentadores de peso. As termas, com seus espaços de boa forma e bem-estar mais modernos, continuam a ser essenciais. Suas principais atrações: o vaporarium, uma imensa sauna a vapor natural, única na Europa!

Sua história de cidade termal, cortejada pela alta sociedade, Luchon manteve uma arquitetura elegante, um estilo Belle Epoque, que faz seu charme. A "Rainha dos Pirineus" oferece ao olhar moradias refinadas ou pitorescas, tais como a villa de Edmond Rostand ou os famosos "chalés russos", mansões neo-paladianas e hotéis chiques, para não falar do teatro, do casino construído no século XIX, e vários museus, incluindo um dedicado à história da aviação.

A vida cultural e festiva de Luchon possui dois destaques: o Festival Internacional de Criações Televisivas, em fevereiro, e a Festa das Flores, no final de agosto. No entanto, é ao longo do ano todo que Luchon irá seduzi-lo, oferecendo um compromisso feliz entre patrimônio, lazer e atividades ao ar livre.

 

Dicas

> O vaporarium das termas de Luchon consiste em uma rede de galerias subterrâneas, construídas no final dos anos 1960. A água termal, vinda das profundezas da montanha e filtrada através das paredes rochosas, emite um vapor cujo calor varia entre 38°C e 40°C. Depois de circular nas galerias, mergulha-se em uma piscina de água quente a 30°C.

> Massagens terapêuticas, modeladoras, jatos de duchas, aplicações de lama, etc.: teste também os benefícios dos espaços de fitness e de bem-estar de Luchon, também reformado segundo as regras de arte.

> Luchon, uma cidade aos pés da pista: um teleférico liga, em oito minutos, o centro de Luchon à estação de esqui de Superbagnères. A 1.860 metros, esta estação ensolarada se abre como uma varanda panorâmica de tirar o fôlego.

> Fundada em 1888, a Festa das Flores de Luchon é uma das manifestações mais importantes da Haute-Garonne. Desfile de carros alegóricos, concertos, shows, danças... No final de agosto, Luchon se banha pelos aromas de flores naturais e festejaram durante cinco dias.

> Imperdível: Hospício da França, ao sul de Luchon. A 1.380 m de altitude, em um cenário grandioso de cachoeiras, prados e florestas, o Hospício de France é um lugar de memória emblemática de Luchon. Completamente renovado, ele possui um restaurante e uma estrutura de alojamento turístico.

> Partindo de Luchon, explore o Vale da Pique, o Vale do Lys e sua Cascade do Inferno, o Vale do Oueil... Ou ainda subir ao Lac d' Oô para descobrir um dos mais belos lagos de altitude dos Pirineus centrais.

 

Mais informações

Related videos

 
 

Sponsored videos

 
 
 
 

Assuntos ligados