Fauvismo, Expressionismo, Cubismo

  • Fauvismo, Expressionismo, Cubismo

    Fauvismo, Expressionismo, Cubismo

Fauvismo, Expressionismo, Cubismo France fr


De 1905 a 1914, antes da Primeira Guerra Mundial, a arte do século XX se inicia com numerosas pesquisas de uma arte experimental.   A apresentação dos primeiros « fauves » (bestas selvagens), no Salão de 1905, causa sensação. Cores vivas e puras são empregadas sem preocupação com a exatidão. Encontramos H. Matisse, G. Rouault, A. Marquet, A. Derain e M. de Vlaminck.


R. Dufy, G. Braque e O. Friesz reúnem-se a esses pintores que trazem, cada um, uma visão pessoal de suas obras. Vizinho desta breve escola do Fauvismo, o fiscal aduaneiro H. Rousseau prefere o “art naïf”, que ganhará mais tarde a admiração de P. Picasso.


Do outro lado do Rhin, o movimento « Die Brücke », Le Pont, tenta, em 1905, reunir os artistas. Estes serão os primeiros passos do Expressionismo, com o vigor lírico de E. Nolde e com E. Kirchner. Esta escola se afirma em 1911 com as telas do austríaco O. Kokoscka.


Paralelamente, aparecem em 1907 as primeiras pinturas de Pablo Picasso, posicionando o nascimento do Cubismo, com G. Braque. Logo, G. Delaunay, F. Léger e J. Gris entram para essa escola que se desliga da realidade da visão. Ainda antes da guerra de 1914, constitui-se em Munique, em 1911, a escola « Der Blaue Reiter », o Cavaleiro azul. Entre esses pintores, citemos W. Kandinsky e P. Klee. Os grupos italianos do Futurismo e russos do Raionismo seguirão seus exemplos. Enquanto S. Valadon, M. Utrillo e M. Chagall, A. Modigliani e C. Soutine fazem parte dos Independentes em Paris, a véspera da Grande Guerra, com F. Kupka, Picabia e Mondrian, verá o início da Arte abstrata.

 

  

  

  

 

 

Mais informações