Exposições ou eventos culturais não faltarão

Exposições ou eventos culturais não faltarão

  

 

Exposições ou eventos culturais não faltarão neste início do ano de 2011, em Paris.<?xml:namespace prefix = o ns = "urn:schemas-microsoft-com:office:office" />

ÚLTIMOS DIAS para as emblemáticas exposições de Monet e Basquiat <?xml:namespace prefix = o />

« Claude Monet (1840-1926) », de 22 de setembro de <?xml:namespace prefix = st1 />2010 a 24 de janeiro de 2011 nas Galeries nationales du Grand PalaisClique aqui para saber mais.

 « Basquiat », de 15 de outubro de 2010 a 30 de janeiro de 2011 no Musée d’Art moderne de la Ville de ParisClique aqui para saber mais.

Exposições para se conferir no início de 2011

« Mondrian / De Stijl » de 1 de dezembro de 2010 a 21 de março de 2011 no Centre Pompidou

De Stijl e Mondrian

Com Mondrian, o movimento De Stijl traz a arte um novo sentido, fazendo da abstração pictórica e plástica a essência da liberdade criativa.

De 1 de dezembro a 21 de março de 2011

O Centre Pompidou lhes convida para um retrospectivo major e inédito consagrado ao movimento neerlandês de avant-garde De Stijl.

Dentre os mais problemáticos do movimento, admirem as de Piet Mondrian, realizadas durante seu período parisiense. Percebam a evolução de sua pintura, graças a uma ligação cronológica.

<?xml:namespace prefix = v />

Reconhecido como um dos pioneiros da abstração, Mondrian se associa a Van Doesburg, Huszàr, Wils, Oud, Rietveld e muito outros artistas para os quais a utopia social é o ápice da arte. Justos, de 1917 a 1931, eles inventam uma linguagem universal de formas e de cores primarias e radicalizam a abordagem cubista.

Através da apresentação da historia do movimento De Stijl, descubram igualmente como estes artistas participaram aos fundamentos da estética européia.

Mais informações, clique aqui.

Ø  A história ideal da moda contemporânea. 1990-2000 Vol. II de 25 de novembro de 2010 a 8 de maio de 2011 nas Arts Décoratifs.

A segunda parte desta grande retrospectiva retraça as maiores inovações da moda desde os anos 70.

Houve Yves Saint Laurent, Kenzo, Gaultier e Mugler depois vieram Azzédine Alaïa, Yohji Yamamoto, John Galliano e Marc Jacobs. Com a segunda parte desta ambiciosa exposição sobre a moda contemporânea, o Musée des Arts Décoratifs prossegue sua viagem no tempo, nos anos 1990-2000.

Através de uma seleção de 150 modelos, é muito bom rever as coleções que fizeram data. Por exemplo a do prêt-à-porter outono-inverno 1995-1996 de Vivienne Westwood, com seus vestidos provocantes e magníficos ou, o flamboyant da alta-costura outono-inverno 2002-2003 assinada por Christian Lacroix. Você se deixará levar pela coreografia cintilante dos vestidos em "toile" de Jouy de Junya Watanabe, nas calças desfiadas de Martin Margiela, e nas saias floridas de Alexander McQueen.

Através destas criações marcantes traça-se principalmente uma evolução na moda, deixando os brilhantes e o festivo dos anos anteriores em favor da busca da identidade do corpo. Eles usam um artesanato mais tradicional ou materiais novos industriais, que apostam na inspiração urbana, minimalista ou punk, se impondo como líderes ou perpetuando a obra de seu antecessor; os estilistas apresentados aqui tem deixado uma forte impressão na pesquisa estilística destas décadas radicais.

Ø  Exposição « Stanley Kubrick » de 23 de março a 31 de julho de 2011 na Cinémathèque Française

2001: a odisséia do Espaço, Barry Lyndon, Orange Mécanique, Shining ou ainda Eyes Wide Shut estão entre os maiores clássicos do cinema moderno americano. Graças a uma exposição inédita na França, o visitante entra no fascinante universo de seu criador. Através de documentos exclusivos emitidos pelo Fonds Stanley Kubrick, ele mergulha no coração das realizações e dos projetos deste cineasta importante do século XX. Stanley Kubrick é também a origem dos efeitos especiais inovadores, revelados durante a exposição, em meio a maquetes de grande escala. Ao ritmo de uma apresentação interativa, o público descobre assim os bastidores das filmagens de 2001.

Além disso, os clichês apresentados, em grande parte originais, revelam em exclusividade uma face desconhecida do artista: seus talentos de fotógrafo. O percurso, ao mesmo tempo intimista e lúdico, é projetado para todos.

E se ainda sobrar tempo, mais algumas sugestões:

Pinacoteca de Paris: novo espaço

A Pinacoteca de Paris irá inaugurar um novo espaço em janeiro de 2011, que acolherá uma exposição permanente com obras de artistas de estilos e épocas diferentes, de Tintoret a Pollock, passando por Rembrandt, Picasso, Modigliani ou Munch.

O museu da place de la Madeleine inaugura um novo salão de 3000m² para sua futura coleção permanente com 200 pinturas de mestres diversos.

Aberto em 2007, este museu dedicado à arte contemporânea e moderna soube rapidamente encontrar seu lugar apresentando exposições originais que criaram os eventos: « Soutine », « Roy Liechtenstein », « L’âge d’or hollandais», e neste momento « l’Or des Incas ». Enquanto que sua exposição central em Paris, place de la Madeleine, em pleno bairro do luxo, seus três andares acolhem numerosos turistas e amantes das artes.

Em janeiro de 2011, a Pinacothèque ascende mais uma vez com a abertura de um novo salão consagrado à sua nova coleção permanente. A poucos metros de endereço, no encontro das ruas Sèze e rua Vignon, 3000m² dedicados a mais de 200 pinturas de coleções particulares francesas e estrangeiras emprestadas ao museu para uma longa estadia.

Estas obras não representam nenhuma distinção em gênero, de movimentos artísticos ou geográficos. Elas são assinadas pelos maiores mestres clássicos como Tintoret, Rembrandt ou Boucher ou por grandes nomes do século XX tais como Picasso, Munch ou Modigliani. Outro projeto visado pelo museu: um contrato de colaboração de 5 anos com o Musée de l’Ermitage de Saint-Pétersbourg.

Mais informações, clique aqui.

Confira toda a programação dos eventos e das exposições no início do ano de 2011, em Paris.