Exposição ON/OFF em Paris

  • © Eric Beckman

Exposição ON/OFF em Paris paris fr

Espaço dedicado a uma abordagem transversal da criação contemporânea, a Galerie des Galeries, durante o projeto, se transforma em um local de uma sinergia inédita entre arte contemporânea e música. Do dia 28 de maio ao 23 de agosto, Xavier Veilhan é convidado a conceber uma cena para uma exposição que funcionará sob 2 modos, “ON” e “OFF”. No modo “OFF”, o público circula dentro de um ambiente totalmente criado a partir de stands de marcas de luxo de grandes lojas. No modo “ON” a exposição ganha mais ânimo: a cena acolhe sucessivamente os labels Versatile, Entreprise, Record Makers e Tricatel para
uma programação de shows. Figura principal da cena artística, acolhido no Castelo de Versailles para uma exposição de grande porte em 2009, Xavier Veilhan apresenta uma obra polimórfica que questiona os modos de representação históricos e contemporâneos.

O princípio da turnê própria aos shows de música atual não dá a oportunidade aos músicos de mostrar suas qualidades. Entretanto, vontade não falta, disse a curiosidade dos labels quando falamos de ON/OFF. Apaixonado por música, ele desenvolve há diversos anos uma cumplicidade com diferentes compositores. Juntos, eles colaboram e entram em seus próprios universos respectivamente. Em 2007, o artista realiza duas esculturas em efígie dos músicos do grupo Air para seu álbum “Pocket Symphony”.

 Com ON/OFF, Xavier Veilhan propõe aos músicos uma exposição na qual eles poderão adaptar suas performances. Ele constrói para eles uma instalação com base em uma reflexão global sobre a história da arte e da arquitetura. O contexto desse projeto inspirou imediatamente Xavier Veilhan: sua instalação será realizada a partir de stands de marcas de luxo de grandes lojas. Firmando suas fontes no modernismo, ele se diverte sem dúvida com as linhas geométricas puras dessas estruturas. Essa escolha também foi feita a partir de suas reflexões sobre construções arquiteturais e artísticas, motivadas durantes séculos pela religião, política e comércio.

Espaço dedicado a uma abordagem transversal da criação contemporânea, a Galerie des Galeries, durante o projeto, um local de uma sinergia inédita entre arte contemporânea e música. Do dia 28 de maio ao 23 de agosto, Xavier Veilhan é convidado a conceber uma cena para uma exposição que funcionará sob 2 modos, “ON” e “OFF”. No modo “OFF”, o público circula dentro de um ambiente totalmente criado a partir de stands de marcas de luxo de grandes lojas. No modo “ON” a exposição ganha mais ânimo: a cena acolhe sucessivamente os labels Versatile, Entreprise, Record Makers e Tricatel para uma programação de shows. Figura principal da cena artística, acolhido no Castelo de Versailles para uma exposição de grande porte em 2009, Xavier Veilhan apresenta uma obra polimórfica que questiona os modos de representação históricos e contemporâneos.

 

 

 

O princípio da turnê própria aos shows de música atual não dá a oportunidade aos músicos de mostrar suas qualidades. Entretanto, vontade não falta, disse a curiosidade dos labels quando falamos de ON/OFF. Apaixonado por música, ele desenvolve há diversos anos uma cumplicidade com diferentes compositores. Juntos, eles colaboram e entram em seus próprios universos respectivamente. Em 2007, o artista realiza duas esculturas em efígie dos músicos do grupo Air para seu álbum “Pocket Symphony”.

 

 

Com ON/OFF, Xavier Veilhan propõe aos músicos uma exposição na qual eles poderão adaptar suas performances. Ele constrói para eles uma instalação com base em uma reflexão global sobre a história da arte e da arquitetura. O contexto desse projeto inspirou imediatamente Xavier Veilhan: sua instalação será realizada a partir de stands de marcas de luxo de grandes lojas. Firmando suas fontes no modernismo, ele se diverte sem dúvida com as linhas geométricas puras dessas estruturas. Essa escolha também foi feita a partir de suas reflexões sobre construções arquiteturais e artísticas, motivadas durantes séculos pela religião, política e comércio. 

Espaço dedicado a uma abordagem transversal da criação contemporânea, a Galerie des Galeries, durante o projeto, um local de uma sinergia inédita entre arte contemporânea e música. Do dia 28 de maio ao 23 de agosto, Xavier Veilhan é convidado a conceber uma cena para uma exposição que funcionará sob 2 modos, “ON” e “OFF”. No modo “OFF”, o público circula dentro de um ambiente totalmente criado a partir de stands de marcas de luxo de grandes lojas. No modo “ON” a exposição ganha mais ânimo: a cena acolhe sucessivamente os labels Versatile, Entreprise, Record Makers e Tricatel para
uma programação de shows. Figura principal da cena artística, acolhido no Castelo de Versailles para uma exposição de grande porte em 2009, Xavier Veilhan apresenta uma obra polimórfica que questiona os modos de representação históricos e contemporâneos.

 

 

 

O princípio da turnê própria aos shows de música
atual não dá a oportunidade aos músicos de mostrar suas qualidades. Entretanto,
vontade não falta, disse a curiosidade dos labels quando falamos de ON/OFF.
Apaixonado por música, ele desenvolve há diversos anos uma cumplicidade com
diferentes compositores. Juntos, eles colaboram e entram em seus próprios
universos respectivamente. Em 2007, o artista realiza duas esculturas em efígie
dos músicos do grupo Air para seu álbum “Pocket Symphony”.

 

 

Com ON/OFF, Xavier Veilhan propõe aos músicos uma exposição na qual eles poderão adaptar suas performances. Ele constrói para eles uma instalação com base em uma reflexão global sobre a história da arte e da arquitetura. O contexto desse projeto inspirou imediatamente Xavier Veilhan: sua instalação será realizada a partir de stands de marcas de luxo de grandes lojas. Firmando suas fontes no modernismo, ele se diverte sem dúvida com as linhas geométricas puras dessas estruturas. Essa escolha também foi feita a partir de suas reflexões sobre construções arquiteturais e artísticas, motivadas durantes séculos pela religião, política e comércio.

Mais informações

Calendário

Ponto de interesse