Descanse na tranquilidade das ilhas de Lérins na Riviera Francesa (Côte d’Azur)

  • © Palais des Festivals et des Congrès de Cannes – photo : AJURIA

    © Palais des Festivals et des Congrès de Cannes – photo : AJURIA

  • © Palais des Festivals et des Congrès de Cannes – photo : KELAGOPIAN

    © Palais des Festivals et des Congrès de Cannes – photo : KELAGOPIAN

  • © Palais des Festivals et des Congrès de Cannes – photo : KELAGOPIAN

    © Palais des Festivals et des Congrès de Cannes – photo : KELAGOPIAN

  • © Palais des Festivals et des Congrès de Cannes – photo : KELAGOPIAN

    © Palais des Festivals et des Congrès de Cannes – photo : KELAGOPIAN

Descanse na tranquilidade das ilhas de Lérins na Riviera Francesa (Côte d’Azur) Iles de Lérins fr

À poucos minutos de barco de Cannes, as ilhas de Lérins seduzem com seu ambiente bucólico, sua reserva natural, e sua história excêntrica que invoca os mistérios da "Máscara de Ferro", e a espiritualidade dos monges cistercienses.

Este arquipélago separa o golfo de Napoule, à oeste, do golfo Juan, ao leste. É composto por duas ilhas principais: Sainte-Marguerite e Saint-Honorat, localizadas à uma distancia de 1 km entre elas. As ilhas não são acessíveis por carros, bicicletas ou moto.

Além dos tesouros históricos e suas florestas exuberantes, as ilhas de Lérins possuem uma vida marinha rica em fauna e flora. A vegetação das duas ilhas é composta por pinheiros Aleppo, e uma floresta de carvalhos. O maquis é composto de lentiscos, murtas, filarias, onde se misturam com as oliveiras, estevas brancas e rosadas, e madressilvas.

A floresta das ilhas de Lérins é o lar de muitas espécies de animais, como faisão, cobra de Montpellier, corujas, falcão e ouriços.

Sainte-Marguerite: tesouros da natureza e da história militar

Sainte-Marguerite é a maior das 2 ilhas, e oferece uma combinação de natureza e cultura. Estende-se por 3 km, da lagoa de Bateguier até a ponta da Convenção. É um local privilegiado com 152 hectares de floresta estadual. Pode-se admirar seus recursos naturais ao longo de trilhas botânicas com uma flora excepcional. 22 km de trilhas para caminhadas atravessam a ilha. 

A lagoa de Batéguier, onde a água do mar mistura-se com a água fresca de um poço artesiano, é o lar de uma verdadeira reserva ornitológica, rica em espécies de aves migratórias. Do lado do mar, Posidonia forma um campo subaquático. Este herbário produz oxigênio e é o melhor refúgio para a fauna e flora aquática local.

Para mais informações sobre o fundo do mar das ilhas de Lérins, visite o Méditerranoscope. Lá você encontrará uma coleção de aquários, exposições e ateliers educacionais. Você também pode descobrir os vestígios das vários povos que ocuparam a ilha no passado: os romanos, os espanhóis (Fort Royal com suas muralhas e Museu Marítimo), depois francês (os fornos de moinho instalados por Napoleão Bonaparte).

O Fort Royal, uma casa simples, foi reforçada por Richelieu e Vauban. Então, se tornou uma prisão estadual onde abrigou nomes famosos da história, como: a "Máscara de Ferro".

Saint-Honorat: em busca de serenidade e plenitude

Menor e mais distante do que a ilha Sainte-Marguerite, Saint-Honorat tem 1.500 metros de comprimento e 400 metros de largura, e é amplamente ocupada por uma floresta de pinheiros. A ilha também tem XVI séculos de uma história monástica.

A fortaleza, construída no século XV, acolheu os religiosos vitimas dos ataques de piratas. Foi renovada por Viollet Le Duc no século XIX. 

A ilha é propriedade de uma comunidade de monges cistercienses que cultivam vinhas e oliveiras. Assim, produzindo azeite, vinho e licor. O mosteiro acolhe muitos visitantes à procura de um retiro espiritual ou serenidade. A abadia oferece visitas guiadas sobre diversos temas, oferece pratos saborosos em seu restaurante La Tonnelle, e assegura o transporte marítimo de Cannes à ilha de Saint-Honorat.

Acesso

12 horas de carro de Bruxelas

7h45 de TGV direto de Bruxelas Midi

1h40 de avião (vôo Bruxelas - Nice)

Ponto de interesse