Cahors - a pedra, a água, o vinho

Cahors - a pedra, a água, o vinho cahors fr

No majestoso cenário do vale do Lot, Cahors, uma cidade de arte e história, foi feita para a felicidade de exploração. Da ponte Valentré à Catedral Saint-Étienne, passando pela praça do mercado e pelos bares e restaurantes do boulevard, Cahors é a primeira cidade do Lot a combinar ambiente mediterrâneo, tesouros históricos e delícias gastronômicas.

 

Ao se aproximar de Cahors, o rio Lot flui por caminhos sinuosos, altamente desenhados. É lá, no local onde o rio faz uma de suas mais belas curvas que nasceu a cidade de Cahors, à época da Roma antiga. Na Idade Média, a cidade se tornou centro comercial e financeiro de nível europeu. Uma verdadeira Idade de Ouro a ser revivida ao se visitar o centro antigointacto e deliciosamente vivo.

Primeiro passo: ponte Valentré, símbolo da cidade. Com uma magnitude inabalável, ela cruza o rio com suas três torres fortificadas. Pode-se caminhar por ela e sentir seu passado movimentado ou abordá-la a partir de agem de barco durante um passeio no Lot. Edifício fortificado do século XIV, a ponte Valentré está inscrita no Patrimônio Mundial da UNESCO, assim como a Catedral de Saint-Étienne, no cenário do caminho de Santiago de Compostela.

A visita continua no coração de Cahors, onde o vermelho dos tijolos vermelho combina com o cinza do calcário e com o ocre do arenito. Ao longo das estreitas ruas medievais, saboreia-se o charme das pracinhas remodeladas e a inventividade dos jardins secretos que florescem na cidade. As arcadas das lojas da Idade Média acolhem restaurantes, cafés e comércios. A sombra dos plátanos, Boulevard Gambetta, legado do século XIX, convida para um passeio...

Programa imperdível, quartas e sábados: o mercado gourmet que acontece às portas da Catedral de Saint-Étienne. Lembre-se de levar uma cesta grande o suficiente, pois aqui, tudo abre o apetite: queijos de Rocamadour, cordeiro caipira de Quercy, nozes do Périgord, foie gras, melão do Quercy, vinhos DOC Cahors...

Cahors está, de fato, situada no coração do vinhedo que leva seu nome desde a época de François I. Isto significa que se seu território é o lar de um savoir-faire vinícola de grande linhagem. Ao centro do vinhedo, terroir histórico da malbec, cêpa principal da denominação, castelos e domaines abrem suas portas aos visitantes. Uma ótima oportunidade para descobrir o chamado vinho preto, um vinho apreciado por sua coloração intensa, as nuances sutis e caráter forte.

 

Dicas

  • Explore Cahors a partir do Monte Saint-Cyr: seja de manhã, quando a neblina revela a cidade, seja à noite, quando luzes iluminam suas ruas e becos. Ou, ainda, em plena luz do dia. Na colina de onde se avista para a cidade, pode-se observar por inteiro toda a curva do Lot. Uma vista inesquecível!
  • A construção da ponte Valentré durou muito tempo. Diz-se que seu arquiteto fez um pacto com o diabo a fim de acelerar as obras. Esculpida no topo de uma de suas torres, um diabinho em alto-relevo evoca tal lenda.
  •  Únicos na França, os Jardins Secretos de Cahors conquistaram cantos e recantos da cidade para melhor se revelarem. Esta iniciativa inédita é um convite para se passear por suas ruas medievais, ao mesmo tempo em que conta a história da cidade através de seu património e das plantas cultivadas durante a Idade Média.

Related videos

 
 

Sponsored videos