Aquitaine, Languedoc e Midi-Pyrenees

Aquitaine, Languedoc e Midi-Pyrenees

Escritório de Turismo de Bordeaux 12, cours du 30 juillet33000 Bordeaux tel. 05.56.00.66.00 www.bordeaux-tourisme.com <?xml:namespace prefix = o ns = "urn:schemas-microsoft-com:office:office" />

 

O acesso aos monumentos judaicos podem ser autorizado entrando-se em contato com a Secretaria da Consistoire de Bordeaux - tel. 05.56.91.79.39.

Bordeaux é o lar da maior e mais antiga comunidade judaica da Aquitaine. Assentamentos judaicos datam do século 4. No final do século 15, Conversos ou Marranos (judeus que foram obrigados a se converter ao Cristianismo, mas que praticavam o Judaísmo em segredo) que fugiam da Inquisição na Espanha e em Portugal começaram a se estabelecer em Bordeaux sob a concessão do rei Henrique II. Na relativa segurança de sua nova pátria, os judeus praticavam mais abertamente sua fé e até mesmo criaram uma seção judaica no cemitério paroquial. Além disso, os judeus da Provence começaram a se estabelecer em Bordeaux e em 1753, apesar de praticarem o judaísmo em público, ainda estavam contra a lei.

Os judeus de Bordeaux se reuniam para a prática da oração em vários locais privados. Até o início do século 18, Bordeaux foi o lar de 1.422 judeus de origem portuguesa e 348 judeus da Provence. Em 1734, 1740 e 1748, foram emitidas ordens de expulsão, mas cada vez mais a comunidade encontrava uma maneira de ter estas ordens adiadas. A comunidade de Bordeaux desempenhou um importante papel no estabelecimento dos direitos civis para os Judeus na França, pouco antes da Revolução de 1789.

Eles enviaram dois delegados, Abraham Furtado e S. Lopes-Dubec, para atender Chrétien de Malesherbes, um dos principais ministros do rei. Durante o século 19, os judeus foram presentes nos assuntos municipais, comerciais e intelectuais de Bordeaux. Na mesma época, duas das grandes adegas de Bordeaux foram estruturadas pelos judeus - Baron Nathaniel de Rothschild, do parte  Inglesa da família, fundou o Château Mouton-Rothschild em Médoc, em 1853, e seu primo Baron James de Rothschild fundou o Château Lafite-Rothschild em 1867. A Grande Sinagoga de Bordeaux foi consagrada em 1882. Logo no início da Segunda Guerra Mundial (maio e junho de 1940), milhares de judeus fugiram da ocupação Alemã do norte da França e chegaram em Bordeaux. Infelizmente, o armistício Franco-Alemão em 21 de junho de 1940, colocou Bordeaux na zona ocupada e dois terços de seus judeus foram deportados. A Grande Sinagoga foi usada como um centro de detenção para os judeus que aguardavam a deportação. Embora fascistas franceses tenham vandalizado a Grande Sinagoga em janeiro de 1944, os poucos sobreviventes judeus de Bordeaux,  reconstruiram-na, e em 1960, a população judaica chegava a 3000. Em 1970 esse número tinha dobrado.

 

Amantes de Chocolate podem agradecer aos Judeus da Aquitaine por introduzir o chocolate na França.

Synagogue www.synagogue-bordeaux.ospot.fr

A primeira grande Sinagoga em Bordeaux - A Grande Sinagoga- substituída na construção de 1810 e destruída por um incêndio em 1873. O edifício atual, com uma capacidade de 1.500 lugares e colunas feitas de mármore Carrara, é a maior sinagoga na França. O Consistoire Israelita divide o edifício.

213, rue Ste-Catherine, tel. 05.56.91.79.39www.consistoire-bordeaux.ospot.fr

Ghetto - não restou muito do bairro judeu, mas o que sobrou pode ser visto na Rue Cheverus, fora do calçadão da Rue Ste-Catherine (antes conhecida como Arrua Judega). Vire a esquerda na Rue de la Porte-Dijeaux para se chegar ao portão da cidade, que foi conhecido como Portão dos judeus.

Os Cemitérios Pauline e Hans Herzl , filhos de Theodor Herzl, fundador do moderno Sionismo político, estão enterrados num cemitério do século 17, na 176, cour de l'Yser. Outro cemitério judaico privado, foi fundados em 1725, localizado na 74, de cour de la Marne.

Ruas Bordeaux tem muitas ruas nomeadas com memórias Judaicas: Rue David-Gradis, um magnata da navegação; Rue (Abraão) Furtado, tesoureiro de Bordeaux e presidente da Assembléia de Napoleão e a Avenue Georges-Mandel, Ministro do Interior, que foi assassinado em 1944. Várias ruas foram nomeadas por Léon Blum, o primeiro ministro judeu da França.

Restaurantes Kosher www.kosherinfrance.com

Escritório de Turismo de PauPlace Royale 64000 Pautel. 05.59.27.85.80www.pau.fr

Sinagoga construída em 1850. 8, rue des Trois-Frères-Bernadac tel. 05.59.62.37.85

Campo de Concentração Trinta quilômetros a oeste de Pau, em Gurs, é o local de um dos maiores campos de concentração da França. Cerca de 800 judeus morreram aqui durante o inverno de 1940. Em julho de 1942, após uma inspeção por um dos deputados de Adolph Eichmann, os presos de Gurs foram transferidos para Drancy , fora de Paris e, em seguida, enviados para campos de morte. O cemitério possui sepulturas de 1.200 judeus. 

Escritório de Turismo de Agen 107, blvd. Carnot - 47000 Agen tel. 05.53.47.36.09www.ot-agen.org

O remanescente do antigo gueto, datado de 1342, está na Rue des Juifs.

Museu e Centro Comunitário

O Musée de la Résistance et de la Déportation está no mesmo edifício da sinagoga e do Centro Comunitário Judaico. 40, rue Montesquieu, tel. 05.53.66.04.26

Escritório de Turismo de BayonnePlace des Basques 64100 Bayonne tel. 05.59.46.01.46 www.bayonne-tourisme.com

A comunidade Judaica daqui, fixada na metade do século 17, foi destruída durante a Segunda Guerra Mundial.

Sinagoga Construída em 837. 35, rue Maubec, tel. 05.59.55.03.95

Cemitérios próximos a Bayonne - Alguns dos mais antigos cemitérios judaicos na França estão localizados em vilarejos, a 30 quilômetros ao leste de Bayonne. Para ter acesso a eles, consulte na Consistoire de Bayonne, tel. 05.59.55.03.95.

Bidache fundada em 1690

Payrehorade fundada em 1628 e restabelecida em 1737, fixada na Rue des Chapons Labastide-Clairence, século 16

Midi Pyrénées

Escritório de Turismo de Toulouse,Donjon du Capitole - 31000 Toulouse tel. 05.61.11.02.22 www.ot-toulouse.fr

Séculos atrás Toulouse tinha uma próspera comunidade judaica, mas inúmeras expulsões resultaram em sua extinção. Hoje, graças a imigração de judeus do norte da África, Toulouse, mais uma vez tem uma vibrante vida judaica - a terceira maior na França.

Sinagogas e Centros ComunitáriosChaare Emeth 35, rue Rembrandt, tel. 05.61.40.03.88 Ozar HaTorah 33, rue Jules-Dalou, tel. 05.61.26.43.54

 

Centro Comunitário - Espace-du Judaïsme Hekhal David 2, place Riquet, tel. 05.62.73.46.46

Kosher Restaurants www.kosherinfrance.com

Languedoc-Roussillon

 

Esta região tem um longo e glorioso passado judaico, especialmente em Béziers, Montpellier, Narbonne e Perpignan. A ordem de 1306 que expulsou os judeus da França, os trouxe para Provence, Catalunha (na Espanha), Roussillon e Perpignan. No final do século 14, com a anexação francesa de Languedoc, mais judeus foram expulsos e se mudaram para Provence. Os judeus não puderem se restabelecer em Languedoc até o final do século 18. A região foi o lar de um grande número de estudantes judeus. Perpignan, onde nada restou da comunidade medieval, foi um centro Tosaphist (estudo do Talmude). Médicos judeus eram bem conhecidos e serviram cidades por toda a região. Muitos estudaram na Universidade de Montpellier, renomada escola de medicina no século 14.

 

Escritório de Turismo de Béziers 29, ave. St-Saëns 34500 Béziers tel. 04.67.76.84.00 www.beziers-tourisme.fr

Conhecida como a Petite Jérusalem (Pequena Jerusalem) durante a Idade Média, Béziers foi um centro de estudos Judaicos e o lar de muitos estudantes judeus, poetas, e liturgistas. Dois estudantes notáveis foram Abraham ibn Ezra (1089-1164), que escreveu comentários sobre a Torah e obras estruturais no idioma hebraico, e Benjamin de Tudela, viajante do século 12 que relatou o mundo judaico de sua época.

Sinagoga e Centro Comunitário

Association Culturelle Israélite 19, place Pierre-Sémard, tel/fax. 04.67.28.75.98,

Escritório de Turismo de PézenasPlace Gambetta 34120 Pézenas tel. 04.67.98.36.40www.paysdepezenas.net

Localizado na parte inferior das muralhas do castelo, o gueto do século 14 ainda está quase intacto. Acesso entre os portões de Faugères e Biaise através de um pequeno arco. Ele conduz para a Rue de la Juiverie  e vai até Rue Litanie, também conhecida como a careyra de las litanias. Pedras da antiga sinagoga podem ser vistas no claustro da catedral de St-Nazaire. Para visitar o gueto, obtenha informações através do Escritório de turismo Pézenas. Se informe também sobres as visitas ao cemitério judaico, localizado fora de Pézenas.

Escritório de Turismo de Montpellier, Esplanade Comédie 34000 Montpellier tel. 04.67.60.60.60 www.ot-montpellier.fr

Na Idade Média, Montpellier tinha uma importante comunidade judaica e foi o lar de diversas yeshivas. Bairro judaico da cidade medieval, era localizado nos arredores da atual Rue de la Barralerie.

 

Antigo Bairro Judeu O bairro Judeu medieval era localizado nos arredores da atual Rue de la Barralerie. Sob as muralhas da cidade na 1, rue de la Barralerie (entrada para o bairro medieval judaico) há um mikvah restaurado do século 13 (banho ritual). Uma variedade de salas arredondadas, escada, vestuário, e banho, são abertos aos visitantes. Contate o escritório de turismo.

Sinagoga e Centro Comunitário Grande Sinagoga Ben Zakai 7, rue Général Lafon, tel. 04.67.92.92.07 Centre communautaire et culturel juif 500, blvd. d’Antigone, tel. 04.67.15.08.76

Vinícola Kosher - a Fortant Winery perto de Montpellier, produz uma linha de vinhos kosher. Aberto o ano todo para visitas, degustações e compras. Contate o Les Vins Skalli

Les Vins Skalli 278, av. du Maréchal Juin-34200 Sète tel. 04.67.46.70.09www.skalli.fr

Escritório de Turismo de Nîmes 6, rue Auguste 30000 Nîmes tel. 04.66.58.38.00 www.ot-nimes.fr

Os judeus têm ido e vindo de Nîmes, provavelmente, desde o século VII; embora as primeiras evidências de uma comunidade estabelecida são do século 10, quando Nîmes tinha uma sinagoga. No século 11, Mont Duplan, uma das colinas dentro das muralhas da cidade, foi chamada de Poium Judaicum e foi o local de um cemitério judaico. 

Sinagoga Construída em 1793, possuia em mikvah e um matzo bakery. 40, rue Roussy, tel. 04.66.29.51.81

Centro Comunitário e Restaurante Kosher 5, rue d’Angoulême, tel. 04.66.76.27.64