Albi, Patrimônio Mundial da UNESCO por sua cidade episcopal

Albi, Patrimônio Mundial da UNESCO por sua cidade episcopal albi fr

Colorida, gourmet, cidade de compras, Albi acolhe seus visitantes com um estilo de vida descontraído, quase à italiana. Classificada como Patrimônio Mundial da UNESCO em julho de 2010, a cidade episcopal preservou a sua antiga aparência marcada pela Ponte Velha, as fortificações ao longo do Tarn, o Palácio da Berbie e a poderosa Catedral Santa Cecília, enorme construção em tijolo, erguida acima do Tarn. 

Vestida de tijolo alaranjado e telhas vermelhas, Albi irá seduzi-lo por seus ares de cidade toscana, por seu amor à arte e seu elegante art de vivre.

O centro antigo, implantado ao redor da Catedral Santa-Cecília, merece toda sua atenção. Bastante agitado, o "Vieil Alby" localiza-se no coração das atividades que reinam nesta cidade de 53 mil habitantes. Herança da Idade Média, ele oferece um amplo e agradável labirinto a ser explorado. Suas ruas estão repletas de casas em enxaimel, lojas, belas mansões construídas durante o Renascimento, através do comércio de pastel e outros tesouros do patrimônio albigense.

A Catedral Santa-Cecília, foco de todos os olhares, domina a cidade de maneira magistral. Rodeada por lojas e restaurantes, é uma verdadeira obra-prima da arte gótica meridional. Você ficará impressionado por este conjunto em tijolos e por sua torre de sino, que emana uma energia extraordinária. Em seu interior: uma atmosfera plena de espiritualidade, um cenário excepcional, com o maior "Juízo Final", da Idade Média, e a maior variedade de pinturas italianas realizadas na França no início do Renascimento.

Encostado à catedral e quase tão imponente, o Palácio de Berbie foi a casa dos poderosos bispos de Albi. Ela agora abriga o Museu Toulouse-Lautrec, dedicado ao famoso pintor nascido em Albi, em 1864. Aqui você irá descobrir a personalidade única de Henri de Toulouse-Lautrec e seu universo de cabarés, bordéis, circos, corridas... Com mais de 1.000 obras do início de carreira, grandes retratos, desenhos, cartazes e litografias, o museu de Albi cuida da mais importante coleção do mundo dedicada a este artista único.

Completamente renovado e remodelado, o Museu Toulouse-Lautrec está entre os grandes museus contemporâneos da França. Ele se abre nos jardins franceses do Palácio da Berbie, criados durante o século XVII. Andando pelas ornamentados jardins de buxo esculpidas é um puro prazer. Dispostos em terraços acima do Tarn, eles lhe reservam um ponto de vista inesquecível do rio e da cidade.

 

Dicas

  • Entre na intimidade de Albi, ao escolher um dos circuitos do patrimônio propostos pelo Escritório de Turismo. Perfeito para se apropriar da história dos bairros antigos, para se apreciar plenamente da riqueza do museu Toulouse-Lautrec ou, ainda, para se deixar surpreender pelos jardins escondidos, escadas, fontes...
  •  O museu Lapérouse, à margem direita do Tarn, homenageia o explorador nativo de Albi e mergulha os visitantes na épica história de suas expedições.
  •  Descubra o Museu da Moda: localizado em um antigo convento, este lugar único em seu gênero, expõe trajes, gravuras, desenhos e acessórios diferentes a cada ano. Cada peça se torna joia e retraça a vida daqueles que as usou.
  •  Um passeio de gabarre pelo Tarn: eis uma forma original de descobrir Albi. Gabarres são barcos de fundo plano, antigamente utilizados para o transporte de produtos locais (vinho, pastel...). Há várias opções disponíveis: pequeno cruzeiro de 30 minutos, cruzeiro-piquenique à hora do almoço, cruzeiro mais longo à noite...
  •  Durante a sua estadia em Albi, passeie pelos inúmeros mercados da cidade: o mercado de produtos agrícolas, na praça Lapérouse, aos sábados pela manhã; a feira orgânica na praça Fernand Pelloutier, às terças-feiras; o mercado da criação e dos livreiros, na rua Maries, às quartas-feiras e sábados; sem deixar de fora o mercado coberto, que abriga em um estilo Baltard inteiramente renovado e em dois níveis, cerca de trinta comerciantes.