Descoberta temática: a arte contemporânea

Published on 15 setembro 2015
  • Vasarely

    Vasarely

    © GeoffreyAF.com

  • Parc LaM

    Parc LaM

    © Richard Deacon

Descoberta temática: a arte contemporânea

Aos apreciadores da arte contemporânea: esteja você em Paris, em Provence ou no norte da França, aqui vão algumas sugestões de endereços culturais e museus franceses que honramesta arte...

Em Paris e arredores

Museu de Arte Moderna de Paris

Com quase 10 000 obras, a coleção do Museu de Arte Moderna de Paris representa a riqueza da criação artística dos séculos XX e XXI, e é testemunha do dinamismo da cena artística contemporânea.

As coleções do Museu de Arte Moderna ilustram assim grandes movimentos artísticos tais que o Fauvismo, o Cubismo, a Escola de Paris, o Abstracionismo, o Novo Realismo, a Figuração Narrativa, a Arte Conceitual...

www.mam.paris.fr

Espaço Dali - Montmartre

No coração de Montmartre, o Espaço Dalí expõe a maior coleção de obras de Salvador Dalí na França.

Esta coleção é fruto da inspiração extravagante deste artista emblemático do Surrealismo: esculturas teatrais, desenhos eróticos, oníricos ou irresistivelmente engraçados, objetos e móveis poéticos, habitam o universo fantasmagórico do inventor dos relógios derretidos...

Escultura, desenhos, aquarela, gravuras, litografia, o Espaço Dalí nos convida a explorar os grandes temas de sua obra: o sonho, a mitologia, a sensualidade...

www.daliparis.com

Musei doQuaiBranly

Situado às margens do Sena, ao pé da Torre Eiffel, o museu do Quai de Branly propõe uma arquitetura contemporânea concebida por Jean Nouvel, ganhador do prêmio Pritzker de 2008.

Com uma longa passarela de pilares, o prédio principal aparece como se estivesse colocado no dossel do jardim, acompanhado de “caixas” salientes que contém as obras.

Ele oferece assim à arte e às civilizações da África, Ásia, Oceania e das Américas, um endereço que se emancipa da arquitetura ocidental.

Com um ar de modernidade que lhe é próprio, esta arquitetura repleta de emoção e de uma aura estrangeira se encontra em ruptura com os códigos tradicionais dos museus.

www.quaibranly.fr/

Château de Versailles

Desde 2008 os espaços do Domínio de Versailles se oferecem à arte contemporânea.

Uma ocasião para criar um diálogo entre os grandes artistas da época barroca - Jules Hardouin-Mansart, André Le Nôtre, Charles Le Brun, Jacques-Ange Gabriel – e os artistas contemporâneos como Jeff Koons em 2008, ou Takashi Murakami em 2010. Encontros por vezes contrastados, por vezes fusionais, que caracterizam Versailles como um lugar vivo e sempre aberto à criação.

Em 2015, o artista britânico de origem indiana AnishKapoor foi convidado à Versailles, até o dia 1o de novembro. AnishKapoor instalou diversas de suas obras nos jardins do Palácio de Versalhes, em um diálogo com as perspectivas de Le Notre, com as fontes e peças d’água, as estátuas de mármore e ouro, e ainda a noção de espelhos que faz referência à certas bacias e à Galeria dos Espelhos, coração do Palácio de Louis XIV.

www.chateauversailles.fr

No sul da França, em Provence

FundaçãoVasarely, em Aix-en-Provence

A fundação se dedica à obra do mestre da Op-Art, Victor Vasarely, cujos trabalhos mais conhecidos estão presentes sob a forma de obras monumentais. Concebido como um lugar de encontros, de trocas e experimento, trata-se de um verdadeiro laboratório interdisciplinar, reunindo artes plásticas, arquitetura, novas tecnologias, química, etc. Exposições permanentes e temporárias, conferências, concertos, ateliers...

www.fondationvasarely.fr

Friche de la Belle de Mai, em Marseille

Um endereço underground em Marselha, a antiga manufatura de tabaco no bairro da Belle de Mai tornou-se, em duas décadas, um espaço de experimentação único. 45.000m² dedicados à criação e à experimentação artística contemporânea. Um local original para assistir à exposições, projeções, concertos, ou simplesmente para se alimentar.

www.lafriche.org

No norte da França

Cité Internationale de la Dentelle et de la Mode de Calais

Inaugurada em 2009 em uma autêntica fábrica de rendas do século XIX, a CitéInternationale de laDentelle et de laMode de Calais valoriza a indústria das rendas local mas também o mundo da criação através das exposições.

Com “Aventuras Digitais”, a Cité de laDentelle e o atelier de design britânico Modern Love nos trazem o processo de criação contemporânea. O trabalho, que se apresenta até o dia 31 de dezembro de 2015, resulta da tecnologia de impressão digital na criação de têxteis destinados à costura, mas também à decoração de interiores.

O centro da exposição é uma seleção de criações de vestuário (coleção primavera-verão 2015) da Modern Love. Além disso, no espaço interativo, um blog participativo e manipulações de amostras têxteis permitem que o visitante se sinta na pele de um aprendiz de design.

www.cite-dentelle.fr

Museu LaM, em Lille

Com mais de 7.000 obras e três coleções, incluindo um conjunto único de arte bruta, o LaM é o único museu apresentando em um mesmo local os principais componentes da arte dos séculos XX e XXI.
Divididas em três espaços, as coleções do LaM contam com um percurso que vai desde a arte moderna até a arte contemporânea, chegando enfim à arte bruta.

Situado no coração de um parque de esculturas (Picasso, Calder, Dodeigne, Deacon, etc.), a caminhada começa por uma exploração da surpreendente arquitetura do museu.

. A coleção de arte contemporânea oferece, por sua vez, a possibilidade de descobrir obras como as de Daniel Buren, Annette Messager, Bernard Buffet, Allan McCollum ou ainda Christian Boltanski.

www.musee-lam.fr