Trajetos históricos em Biarritz

Trajetos históricos em Biarritz

Nem tudo
o que acontece em Biarritz gira em torno da praia e do Surf. 

Há um
percurso cultural que você não pode deixar de  visitar! 

Não deixe
de visitar os museus, com passagem obrigatória pelos marcos históricos
deixados por Napoleão.

Museu do Mar

Num magnífico monumento art-deco, você poderá ver mais de 150 espécies de peixes
e animais aquáticos do Golfo de
Gasconha
, bacia das focas.

Faça um passeio aquático na caverna do squales, onde é possível viver um
inesperado encontro com tubarões e não se esqueça de visitar as diversas
coleções patantes (cetáceos, pássaros, etnologia, meteorologia).

Asiatica Museu de arte Oriental

Pela riqueza da sua coleção e pela qualidade das
obras de artes exclusivas que apresenta, ASIATICA está entre os 5
(cinco) principais museus europeus de arte oriental. Instalada no centro da
cidade de Biarritz, a colecção do museu compreende mais de mil obras de artes
representativas das regiões da Índia, do Nepal, do Tibete, e da
China, desde a pré-história.

Museu
Histórico de Biarritz

Situado
numa antiga Igreja anglicana, o museu conta a história de Biarritz: do pequeno
porto de pesca até a estância mundana 'Praia de Reis'.

O museu histórico de Biarritz reúne coleções de quadros e projeções audiovisuais que levam
os visitantes a reviverem os principais períodos da história de  Biarritz.

Planeta Museu do  Chocolate

Faça uma
visita ao universo do chocolate. Um museu único que revela, por meio
coleção extraordinária de chocolate, a aventura do "ouro castanho". Há,
por exemplo, uma exposição exclusiva de esculturas em chocolate.

Para os
mais gulosos, é possível realizar uma visita com provas de chocolate.



 A Capela Imperial

Erguida
em 1864, a pedido da imperatriz Eugénia de Montijo, esta encantadora capela,
que mistura harmoniosamente o estilo romano-bizantino e hispanomauresco, foi
dedicada à virgem negra mexicana Notre-Dame de Guadalupe. Foi considerada monumento
histórico em 1981.

 

O Farol

Construído em 1834, a 73 metros acima do nível do
mar, com admirados 248 degraus, foi denominado como Farol Hainsartassim, em
razão dos carvalhos que o cercavam e que atualmente foram substituídos por
tamaris.

Este Farol marca o limite que separa a costa
arenosa de Landes da costa rochosa do País Basco.

 

O Rochedo
da Virgem (Le rocher de la Vierge)

Imponente
rochedo. Napoleão III queria utilizá-lo como ponto de ancoragem do Porto de
Refúgio que pretendia criar.

O acesso
ao rochedo era feito por uma ponte de madeira, a qual foi substituída por uma
ponte estreita de metálica, idealizada por Gustave Eiffel. O acesso é
possível também por túnel, tal como o de Atalaye, que permiti o transporte de
blocos de pedras para a construção do dique.

Este rochedo
deve o seu nome à estátua da Virgem erguida no seu cume em 1865.